segunda-feira, 13 de maio de 2013

A Pregação Autêntica

Comente Aqui

Texto escrito pelo irmão Davi Luan Carneiro, no dia 6 de janeiro de 2013.

Em Mateus 3.7-12, vemos a conversa de João Batista com os fariseus e saduceus. Como precursor do Messias, João Batista foi um modelo de pregador. Que tal observarmos o seu diálogo, a fim de aprendermos sobre como é a pregação autêntica?

Em primeiro lugar, a pregação autêntica confronta o pecado. No verso 7, João Batista não hesitou em dirigir-se aos seus ouvintes com termos fortes e inconfundíveis: "Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?". A pregação cristã não é auto-ajuda, nem consiste em discurso motivacional. Nosso objetivo não é acariciar o ego dos nossos ouvintes, nem dizermos palavras bonitas e inspiradoras. Precisamos, com sinceridade e amor, confrontar o pecado. É necessário mostrar o que é o pecado e a grande culpa que os pecadores carregam. Se não formos claros a respeito da natureza, engano e consequências do pecado, nossos ouvintes não poderão ser salvos. Eles nunca apreciarão a graça salvadora de Jesus Cristo, enquanto não conhecerem a miséria devastadora de seus próprios corações.

Além disso, a pregação autêntica convoca ao arrependimento. No verso 8, lemos a convocação de João Batista: "Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento". Em outras palavras, eles deveriam arrepender-se e mostrar obras comprovadoras do arrependimento. Esse tipo de mensagem é essencial no Evangelho de Cristo. Apesar de todas as pessoas serem pecadoras, Deus está disposto a perdoar e salvar todos aqueles que, em arrependimento, aproximam-se de Cristo pela fé. Somente Jesus salva, mas não existe salvação sem arrependimento. Os pregadores do Evangelho precisam entender que não podem deixar seus ouvintes confortáveis em suas vidas pecaminosas, mas devem incomodá-los com a mensagem do arrependimento.

João Batista continua, mostrando-nos que a pregação autêntica denuncia a falsa segurança. No verso 9, o profeta orienta seus ouvintes a não serem presunçosos, pensando que estão seguros simplesmente por serem descendentes de Abraão. Hoje em dia, há muitos que têm uma falsa segurança de salvação. Alguns sentem-se seguros por acharem que são boas pessoas. Outros, por sua vez, pensam que tudo está bem pelo fato de serem membros de uma igreja. Que cada um de nós tome cuidado! A verdadeira segurança de salvação é obra do Espírito Santo, que fala ao nosso coração por meio da Palavra de Deus, nos mostrando que fomos salvos pela maravilhosa graça do Senhor Jesus Cristo, que padeceu por nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação. A pregação autêntica ensina isso. Ela denuncia a falsa segurança, a fim de que os ouvintes possam, pela graça, gozar da verdadeira segurança.

Em quarto lugar, a pregação autêntica adverte sobre o juízo final. No verso 10, João Batista fala com toda a ousadia: "E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo". A humanidade caminha segundo o seu próprio coração, vivendo conforme os seus desejos e desprezando o Seu Criador. As pessoas ignoram que, um dia, terão de comparecer perante Deus e serão julgadas por Ele. Esse juízo certamente virá. Será inescapável, exaustivo, definitivo. O Deus que vê tudo, inclusive as profundezas de cada coração, há de julgar a Sua criação. A pregação autêntica adverte sobre isso. Ela não deixa os pecadores continuarem vivendo como se nunca tivessem de prestar contas ao Senhor do universo.

O relato bíblico prossegue, ensinando-nos que a pregação autêntica anuncia o Senhor Jesus. No verso 11, João Batista aponta para o Messias, dizendo: "Eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas Aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de carregar". O supremo assunto da pregação cristã é o Senhor Jesus Cristo. Ele é o Rei do universo e toda a criação deve adorá-Lo. Ele é o Criador, que formou o mundo com Seu grande poder. Ele é o Sustentador, que mantém todas as coisas pela Sua Palavra. Ele é Aquele que se fez homem e viveu no meio de nós, vencendo o mundo, triunfando sobre as tentações e derrotando o diabo. Na cruz, movido por um grande e incompreensível amor, Jesus suportou a culpa dos pecados de Seu povo, para que pudesse libertá-lo para sempre. Além disso, ao terceiro dia Ele ressuscitou dentre os mortos e está vivo, assentado à direita do trono de Deus. Um dia, o Cristo ressuscitado voltará com grande poder, destruindo definitivamente todo o mal que há no mundo e trazendo toda a Sua Igreja para Si. Que maravilhoso é o Senhor Jesus Cristo! Quem é como Ele? Seu caráter é glorioso, Suas obras são poderosas! O pregador do Evangelho é sempre cristocêntrico. Seu grande assunto é a Pessoa e obra de Cristo. Toda a pregação gira em torno do Senhor Jesus e é, acima de tudo, realizada para a glória do Seu nome.

Por fim, a pregação autêntica celebra as riquezas da graça. Nos versos 11 e 12, João Batista fala sobre o dom do Espírito Santo e sobre o trigo sendo recolhido no celeiro. Acredito que um dos principais motivos pelo qual o povo cristão está perdendo o vigor espiritual é que os pregadores não têm ensinado a respeito das abundantes riquezas da graça de Deus. A Bíblia usa palavras elevadíssimas a respeito do que Deus fez, tem feito e fará em favor de Seus filhos, e a pregação autêntica precisa afirmá-las com toda a profundidade possível. Veja só o que encontramos, por exemplo, na carta de Paulo aos Efésios. Lá é dito que fomos eleitos antes da fundação do mundo (1.4), selados com o Espírito Santo da promessa (1.13), alvos da sobre-excelente grandeza do poder de Deus (1.19), ressuscitados juntamente com Cristo (2.5), colocados nas regiões celestiais em Cristo (2.6), presenteados com as abundantes riquezas de Sua graça (2.7-8) e amados com um amor que excede toda a compreensão humana (3.19). A lista poderia continuar indefinidamente, em Efésios e nos demais livros da Bíblia. A pregação autêntica celebra as riquezas da graça de Deus, que encontram-se abundantemente no Senhor Jesus Cristo.

Caso você seja um pregador, atente para o modelo de João Batista e pratique-o. E que todos nós possamos orar ao Senhor, clamando para que Ele desperte pregadores autênticos, que glorificarão o nome de Jesus e serão instrumentos de salvação e edificação para o mundo.

Com amor,
Davi.

Comentários

Nenhum comentário em "A Pregação Autêntica"

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo