sábado, 31 de dezembro de 2011

Ovelha gera ovelha!

5 comentários

Existe uma verdade fundamental que muitos esquecem: ovelha gera ovelha! Muitas vezes as pessoas, quando vêem uma igreja com poucos membros, começam a falar que a culpa é do pastor e que a solução é substituí-lo. Quando um time de futebol está em uma fase ruim, a culpa é sempre do técnico, nunca dos jogadores, e a direção do time não pensa duas vezes antes de substituir o técnico, mesmo sabendo que muitas vezes a culpa é dos jogadores. É mais fácil mudar uma pessoa do que pensar na possibilidade de mudar a grande maioria. Em certas igrejas, ocorre o mesmo quando a igreja não vai bem em relação à evangelização: a culpa só cai sobre o pastor e as ovelhas não param para pensar que isso é consequência de seus próprios erros. Existem ovelhas que não decidem cumprir com suas responsabilidades, por vários motivos, seja ele o tempo, a vergonha, entre outras barreiras criadas pelas próprias ovelhas.

Como mulheres inteligentes que somos, vamos fazer a nossa parte, vamos falar de nosso Cristo. O melhor campo missionário que temos para fazer isso é o nosso ambiente familiar, onde existem pessoas que amamos, para as quais queremos o melhor, ficando aflitas só em pensar na possibilidade de condenação delas. Para falarmos de Cristo não precisamos ser teólogos, podemos evangelizar sem nem mesmo abrir a boca, com uma conduta íntegra em relação a Deus. Melhor do que ser chamada de boa esposa, boa mãe e boa dona de casa, é ser chamada mulher de Deus. Se nossos filhos e maridos já são servos de nosso Senhor, glória a Deus por isso, mas ainda temos familiares, vizinhos, pessoas que convivem conosco em locais que visitamos, etc, que não conhecem o Evangelho. Então, surge uma pergunta: para quantas dessas pessoas falamos de Cristo? Quantas delas convidamos para ir à igreja?

Em certo congresso, um pastor estava pregando sobre evangelização. Depois de terminado o congresso, uma mulher o procurou e começou a falar os motivos pelos quais ela não evangelizava. Falou que não tinha como sair de casa, pois era viúva e tinha que cuidar dos filhos. O pastor, então, virou para ela e perguntou: “Quem entrega o leite em sua casa?”. Ela respondeu que era o leiteiro. Ele voltou a perguntar: “Quem entrega o pão?”. Ela prontamente respondeu que era o padeiro. Então, o pastor tranquilamente falou: “Deus te abençoe”. Ela, então, voltou para casa se questionando acerca da conversa com o pastor. No dia seguinte, ela não colocou a garrafa vazia na porta de sua casa para o leiteiro pegar. Quando o leiteiro observou que a garrafa não estava no local, decidiu bater na porta. Momentos depois a mulher atendeu e o leiteiro perguntou se ela não queria leite naquele dia. Ela imediatamente respondeu que queria sim o leite, mas que antes queria fazer uma pergunta. Então, ela perguntou: “Se você morresse hoje, para onde você iria?”. Assustado com a pergunta, ele respondeu que fazia semanas que isso o atormentava. Ela, então, começou a falar da vida eterna, da morte e ressurreição de Cristo, e o homem se tornou um servo de Deus. Ela começou a fazer isso por onde andava, e muitos passaram a conhecer a Deus.

Essa breve narração nos mostrar como é fácil falarmos da Palavra de Deus. Às vezes, por vergonha, não fazemos isso. Não devemos apenas reter o conhecimento que Deus nos concede, mas devemos também transmiti-lo. A Palavra de Deus diz que devemos cumprir com o “ide” do Senhor, indo e anunciando as verdades bíblicas.

Existem pessoas que, às vezes, falam que desejam ir a lugares distantes, mas para as pessoas que moram perto, que convivem com elas, elas nunca falaram da Palavra de Deus. Então, ficamos nos questionando se essas pessoas são capazes de falar de Deus em lugares distantes, se não têm experiência alguma de evangelização. Antes de olharmos para a necessidade espiritual de determinado local fora de nosso alcance, devemos observar as necessidades das pessoas que convivem conosco.

Vamos, portanto, como mulheres de Deus que somos, falar do Evangelho para aqueles que ainda não o conhecem, começando por aqueles que estão próximos de nós. Reconhecendo que a evangelização não é tarefa apenas para pastores, mas para todo cristão, vamos gerar outras ovelhas, como ovelhas que somos, para a glória de Deus!

Comentários

5 comentários em "Ovelha gera ovelha!"

SOLI DEO GLORIA disse...
1 de janeiro de 2012 21:24

Muito bom!!!

Pastor Jersonias Santos disse...
18 de abril de 2013 10:43

Muito interessantemente este comentário, me ajudou. Paz

DL CORRETORA disse...
6 de junho de 2016 13:32

Mas nenhum pastor está isento de também fazer a evangelização. o que eu tenho visto hoje é que MUITOS PASTORES estão se escondendo nessa frase: "pastor não gera ovelha, quem gera ovelha é ovelha' para ficar de sem fazer nada.

André Aloísio disse...
7 de outubro de 2016 12:03

DL Corretora,

Concordo com você. Porém, não é o propósito do artigo isentar o pastor de fazer evangelização, mas mostrar que não é apenas o pastor que deve fazer evangelização. O pastor está incluído no dito "ovelha gera ovelha", pois ele também é ovelha do pastor Jesus.

Paulo Cruz disse...
22 de janeiro de 2017 10:09

Concordo plenamente.

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo