domingo, 28 de março de 2010

Dúvidas quanto aos falsos profetas

4 comentários

Este texto é um e-mail enviado por mim a uma irmã com dúvidas sobre falsos profetas, publicado originalmente no blog Voltemos ao Evangelho, dia 09/01/2010.

PERGUNTA

Oi,

Vou contar um pouco dos fatos da minha vida, depois vou às perguntas. Eu nasci num lar evangélico, mas quando entrei na adolescência, me afastei e comecei a pecar. Todos os tipos de pecados possíveis, desde a desobediência até a prática sexual antes do casamento. Nunca me senti feliz plenamente com isso, mas sim um vazio. Mas me adentrei em um círculo vicioso, em que, por causa do pecado, me distanciava mais e mais de Deus. Nesse ano, me mudei de estado, separei-me do meu namorado incrédulo, Deus me deu uma oportunidade de começar de novo. Viver minha própria fé e não mais a dos meus pais. Há uns meses atrás, eu estava na luta contra o pecado. E ouvia muito um pregador pentecostal, como estava na construção de uma base, não sabia ainda o que era o pentecostalismo e a doutrina reformada. Eu realmente achei que as pregações dele eram inspiradas pelo Espírito Santo, pois foi através dele que eu me levantei e mudei totalmente de vida. Foi uma luta espiritual intensa, mas as palavras me fizeram chorar, me alegrar, adorar a Deus em espírito e em verdade pela primeira vez na minha vida. Agora posso dizer que sou Cristã. Mas, mês passado eu vi um vídeo no youtube no qual esse pregador prometia uma benção financeira até o final do ano a quem ofertasse uma elevada quantia em dinheiro. Patético e absurdo, até porque estudo a Bíblia e ultimamente ouço muito o Paul, John e o Tim Conway.

Enfim, minha pergunta é: É ele um falso profeta, ou esse foi um erro pelo qual Deus o disciplinará e o fará voltar ao caminho certo? E como desconfio, se for um falso profeta, pode Deus usá-lo para abençoar a vida dos seus eleitos? Pode Deus trazer a mudança através de um falso profeta?

Por favor, peço orientação, para que eu não caia em falsos conselhos e erradas doutrinas. E muito obrigada por manter esse blog. Tem me ajudado muito, estou em processo de santificação e já estou dando bons frutos, já podem agora me conhecer pelos meus frutos.

Obrigada, espero a resposta.

RESPOSTA

Olá irmã, graça e paz!

Que benção foi ler sua história de vida e ver como Deus te salvou do pecado e da morte! E é também uma benção saber que você está em contato com irmãos abençoados, como Paul Washer e John Piper.

Suas perguntas não são simples e não têm respostas simples. Tentarei responder da melhor maneira, com a graça de Deus.

"É ele um falso profeta, ou esse foi um erro pelo qual Deus o disciplinará e o fará voltar ao caminho certo?"

Jesus disse que nós conhecemos um falso profeta pelos seus frutos (Mt.7.15-20). Se alguém ensina a verdadeira doutrina e vive uma vida de acordo com essa doutrina, ele é um homem de Deus. Do contrário, ele é anticristo e falso profeta, que se disfarça de ovelha, mas por dentro é um lobo roubador.

Aplicando esse ensino bíblico a esse pregador pentecostal, notamos que ultimamente ele tem se enveredado por caminhos tortuosos, ensinando explicitamente a teologia da prosperidade, como você mencionou. Se ele permanecer nesse perigoso caminho e não se arrepender, teremos fortes indícios de que ele é um falso profeta.

Agora, independentemente do fato de ele ser um falso profeta, ou só um cristão enganado (o que é muito improvável), como ele tem ensinado doutrinas não-bíblicas, nós não devemos ouvi-lo, se queremos ser edificados. Faremos melhor lendo a Bíblia e ouvindo homens que estão verdadeiramente pregando a Palavra de Deus.

"E como desconfio, se for um falso profeta, pode Deus usá-lo para abençoar a vida dos seus eleitos? Pode Deus trazer a mudança através de um falso profeta?"

Na continuação da passagem de Mateus 7, nos versículos 21-23, Jesus disse: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade".

Parece incrível, mas até um ímpio pode apresentar alguns sinais exteriores semelhantes aos dos salvos! Em Hebreus 6.3-6, lemos de pessoas que foram iluminadas, provaram o dom celestial, se tornaram participantes do Espírito Santo, provaram a boa Palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro e, mesmo assim, caíram, provando que nunca foram salvos, pois como disse João, "eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos" (I Jo.2.19).

Assim, é possível que um falso profeta seja usado por Deus de maneira incomum, para abençoar alguém, e Deus o faz para mostrar como é soberano sobre todas as coisas (Rm.9.17). Temos um exemplo disso em Balaão, que era um falso profeta (Jd.11), amava o prêmio da injustiça (II Pe.2.15) e levava os filhos de Israel a praticar idolatria e prostituição (Nm.31.16; Ap.2.14). Mesmo assim, a Bíblia nos diz que Deus falava com Ele (Nm.22.9-12) e o usou para abençoar os filhos de Israel (Nm.23 e 24). Porém, não devemos pensar que o fato de Deus usar um falso profeta indica que Deus tem prazer nele. O destino de Balaão foi a morte (Nm.31.8), que é o mesmo destino de todos os falsos profetas, pois Jesus lhes dirá: "Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mt.7.23).

Esse não é um ensino simples de se entender. A essência de tudo o que foi dito é que nós não devemos dar ouvidos aos falsos profetas. Mas se, em algum momento de nossas vidas, recebermos alguma benção através deles, devemos agradecer apenas a Deus, de onde vem toda boa dádiva e todo dom perfeito (Tg.1.17), e que usa até uma mula (Nm.22.28-30).

Assim como aconteceu com você, minha jornada à salvação também foi influenciada por prováveis falsos profetas. Meu desejo pelas coisas espirituais foi despertado após a leitura de um pregador pentecostal muito famoso na década de 80, que caiu em adultério e em grandes escândalos financeiros nos anos 90. E eu fui convencido a respeito da ressurreição de Cristo após ouvir uma palestra de um pregador adventista, que crê em algumas heresias. Eu reconheço nesse fato a soberania de Deus usando até os ímpios, mas não tenho isso como motivação para continuar bebendo dessas fontes amargas.

Finalmente, continue ouvindo bons pregadores, mas acima de tudo, leia a Bíblia diariamente (Sl.1.1-3), ore sem cessar (I Ts.5.17) e esteja em comunhão com outros irmãos (Hb.10.25), para que você possa crescer ainda mais no conhecimento e na graça de nosso Senhor Jesus Cristo (II Pe.3.18) e estar mais apta para discernir entre o verdadeiro e o falso.

Que Deus te abençoe!

Abraços,

André Aloísio
 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo