quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A importância de uma esposa submissa (Parte 1)

Comente Aqui

Parte: [1][2][3]



1) A submissão da esposa ao seu marido é um mandamento divino

"Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor" (Cl 3.18).

A submissão da mulher dentro do núcleo matrimonial é um mandamento que deve ser cumprido, tendo como objetivo principal a glorificação e obediência a Deus. Paulo ensina que o homem e a mulher se completam, sendo iguais perante Deus (1Co 11.11-12). Porém, no casamento, o marido tem a liderança, à qual a esposa responde, e essa liderança lhe dá a iniciativa.

Para continuarmos a análise desse primeiro ponto, iremos usar um exemplo bíblico de uma esposa submissa: Sara, esposa de Abraão. Sara era natural da cidade de Ur, dos Caldeus, localizada às margens do Eufrates, ao sul da imponente Babilônia. Era a cidade mais importante da Suméria e possuía um porto por meio do qual se realizava o intercâmbio comercial com outros povos. Seus habitantes estavam entre os mais cultos da Mesopotâmia. Deixar um lugar como esse não era fácil para uma mulher, mas para responder ao chamado, Sara privou-se de uma cidade cosmopolita, bastante desenvolvida e com a infra-estrutura ideal para o estabelecimento de uma excelente residência, além de abrir mão de parentes e amigos. Andou por terras estranhas e desertos, dormindo em tendas (Hb 11.8-16). O exemplo de Sara deve ser seguido, levando em consideração dois pontos principais: a submissão a Deus e ao seu esposo. Seu exemplo é tão patente que o apóstolo Pedro, séculos depois, enalteceu-a pela obediência ao marido:

“Pois foi assim também que a si mesmas se ataviaram, outrora, as santas mulheres que esperavam em Deus, estando submissas a seu próprio marido, como fazia Sara, que obedeceu a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós vos tornastes filhas, praticando o bem e não temendo perturbação alguma” (1Pe 3.5-6).

Então, já sabemos como deve ser o comportamento da esposa dentro do casamento. Agora vamos entrar em uma questão que gera muitas dúvidas: “a esposa deve ser submissa ao esposo incrédulo?”. A resposta é bem clara e direta: a esposa deve sim ser submissa ao marido, mesmo sendo ele descrente. Como o apóstolo Pedro ensina, a submissão da esposa convertida ao marido não convertido é uma forma clara de evangelismo, pois através do seu santo testemunho, ele vive diariamente com uma serva temente a Deus:

“Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho, sem palavra alguma, por meio do procedimento de sua esposa, ao observar o vosso honesto comportamento cheio de temor” (1Pe 3.1-2).

As mulheres cristãs são conclamadas a seguir o exemplo de Sara, que em tudo foi submissa ao seu marido. Os maridos, por sua vez, devem se sentir responsabilizados por terem tamanho tesouro em suas mãos (Pv 31.10). Eles devem amar, respeitar e tratar suas esposas com carinho, para que a submissão delas não seja um fardo, mas um privilégio.

Comentários

Nenhum comentário em "A importância de uma esposa submissa (Parte 1)"

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo