sábado, 9 de outubro de 2010

Se o Senhor quiser

3 comentários


“Ouçam agora, vocês que dizem: ‘Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro’. [...] Ao invés disso, de-veria dizer: ‘Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isso ou aquilo’” (Tg 4:13,15).



Se o Senhor quiser – Uma escolha interessante de palavras. Tiago não disse “se o Senhor permitir” ou “se o Senhor deixar”, mas “se o Senhor quiser”. Há algo muito claro nisso: tudo aquilo que acontece no universo acontece porque Deus assim o quis e tudo aquilo que não acontece no universo não acontece porque Deus não o quis assim.

Muitos têm a idéia de que há um fluxo natural de acontecimentos independentes de Deus, os quais Ele permite que aconteçam ou não. Por exemplo, o fluxo natural diz que vai chover amanhã, pois as nuvens já estão carregadas. Deus pode ou não intervir nessa chuva. Ou então, o fluxo natural diz que alguém vai morrer, pois ele levou um tiro em um órgão vital. Deus pode ou não intervir nessa morte. Essa é a concepção moderna que muitos têm da Soberania de Deus.

O problema nessa idéia é que não existem forças independentes de Deus nem um fluxo natural à parte d’Ele: "... por meio dele... são todas as coisas..." (Rm 11:36). Não há tal coisa como permissão ou vontade permissiva de Deus. As coisas acontecem, não porque Deus permitiu, mas porque Ele quis. O teólogo e filósofo Gordon Clark Comenta:

"A Idéia de permissão é possível somente onde há uma força independente... Mas essa não é a situação no caso de Deus e o universo. Nada no universo pode ser independente do Criador Onipotente, pois nele vivemos, nos movemos e temos nossa existência [At 17:28]. Portanto, a idéia de permissão não faz sentido quando aplicada a Deus"[1]

Virtualmente, todos os cristãos crêem veementemente que Deus é Soberano [2]. O problema é que uns atribuem isso a Deus permitir ou não que os fatos aconteçam. Na verdade, essa não é a Soberania que as Escrituras dão a Deus. As Escrituras monstram um Senhor poderoso sobre cada detalhe do universo: Ele é Soberano sobre os corações (Pv 21:1). Ele é Soberano sobre a natureza (Mt 10:29). Ele é Soberano sobre a oração (Lc 22:42). Ele é Soberano sobre a vida e a morte (Dt 32:39). Ele é Soberano sobre as nações (Dn 4:17). Ele é Soberano sobre o arrependimento (Rm 2:4). Ele é Soberano sobre a evangelização (At 13:48). Ele é Soberano sobre cada dia meu (Sl 139:16). Ele é Soberano sobre os homens (Dn 4:35). Ele é Soberano sobre cada ínfimo detalhe da vida (Mt 10:30). Essa é a Soberania Bíblica! Se essa não é a Soberania que você acredita que Deus possui, então você não acredita no Deus da Escritura.

Alguns tentam afirmar que Deus escolheu criar uma realidade onde Ele permite que algumas coisas funcionem independentes d’Ele. Um exemplo seria a teoria do livre-arbítrio, a qual afirma que o homem possui a escolha final sobre sua salvação [3]. A questão é: Deus pode levar o homem a querê-lo? Se não, não é Soberano; se sim, não há isso de livre-arbítrio.

A Onipotência de Deus não diz que Ele pode ir contra a própria natureza: Deus não pode mentir (Hb 6:18), não pode ser tentado (Tg 1:13) e não pode deixar de existir (Sl 102:25-27). Assim, Deus também não pode deixar de ser Soberano sobre algo. Se Ele houvesse criado algum ser cuja vontade não pudesse ser inclinada, Deus estaria abrindo mão de Sua soberania, o que é anti-bíblico. Eu diria mais: ou Deus é definitiva e completamente Soberano ou Ele não é e nunca foi Deus de verdade.

Referências
[1] Gordon H. Clark, Religion, Reason and Revelation (Jefferson, MD: Trinity Foundatiom, 1986), 199. p.206.
[2] Deixo claro que o Teísmo Aberto não é um movimento legitimamente cristão, e deve ser tratado como uma heresia.
[3] Sei que há uma definição diferente de livre-arbítrio para cada pessoa que crê nele, mas, no final, o que todos querem dizer é que o homem é quem tem a escolha final por Deus.

Comentários

3 comentários em "Se o Senhor quiser"

samuel disse...
27 de julho de 2012 23:22

A graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo!m32000309

"E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR."
Jó 1:12

Não foi isto uma permissão de Deus para Satanás retirar tudo o que Jó tinha?

Na minha humilde opinião a soberania de Deus não está em causa aqui, nem a sua omnipotência! foi apenas algo que Deus permitiu para que o nome dEle fosse glorificado.
E julgo que desta mesma forma o nosso Deus ainda atua hoje em dia. para que o nome dEle seja glorificado Deus permite certas situções acontecerem, mas isso não implica que Deus não seja soberano porque essas situações vão acontecer do modo que ELE QUER.

Deus abençoe
Samuel Barcelos

samuel disse...
27 de julho de 2012 23:24

Este comentário foi removido pelo autor.
André Aloísio disse...
19 de dezembro de 2014 19:47

Samuel Barcelos, a atuação de Satanás na vida de Jó não foi uma mera permissão de Deus, mas uma manifestação da soberania de Deus, conforme o contexto imediato mostra: "Então, Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça e lançou-se em terra e adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR! Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma" (Jó 1.20-22); "Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre. Mas ele lhe respondeu: Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios" (Jó 2.9,10). Jó reconhece que tudo o que lhe aconteceu foi algo que o próprio Deus fez, e não apenas Satanás. Na verdade, Satanás foi apenas um instrumento nas mãos de Deus.

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo