terça-feira, 5 de outubro de 2010

Contra o sistema do mundo

1 Comentário

Por Jacilene Santos da Silva

O termo “mundo” dentro do contexto do estudo designa a maneira de viver indiferente e oposta aos preceitos de Deus. Essa maneira de viver surgiu logo após a queda do homem e foi por causa dessa infeliz circunstância que todos os descendentes de Adão tornaram-se internamente portadores de uma natureza pecaminosa e extremamente opositora a Deus.

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12).

Agora que já temos um conceito e uma visão bíblica, vamos analisar três pontos importantes relacionados a esse tema, todos à luz das Santas Escrituras:

1- Os atrativos do mundo

“Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne” (Gálatas 5:16).

Temos que ter em mente que quando o cristão se deixa enganar pelas propostas desse mundo, torna-se escravo de um sistema maligno que rouba, mata e destrói.

Lembramos, então, o que aconteceu com o filho pródigo, que desprezou o amor do pai e a vida abençoada no lar e resolveu seguir os atrativos do mundo a fim de desfrutar os seus prazeres. Todavia, após perder toda a sua riqueza, se tornou um miserável. Então, decidiu retornar ao conforto do lar, e foi festivamente recebido pelo pai, que lhe restitui tudo o que no mundo ele havia perdido (Lucas 15:11-32).

Todo servo fiel deve evitar esse tipo de experiência. Devemos sempre procurar ter prazer nas leis do Senhor e nelas meditar dia e noite, ou seja, sermos servos que procurem sempre glorificar a Deus em espírito e em verdade.

2- O mundo e os filhos de Deus

“Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia” (João 15:19).

Sabemos que antes do nosso nascimento já tínhamos sido predestinados à salvação, mas nem todos nós já nascemos em uma família cristã ou tivemos desde criança um acompanhamento adequado nessa área. Ou seja, muitos desfrutaram dos prazeres mundanos.

Assim, como fomos resgatados do mundo, outros eleitos precisam ser resgatados desse sistema de vida. E essa deve ser a relação dos filhos de Deus com o mundo: não viver de acordo com ele, mas sempre ter em mente o resgate dos eleitos. Ou seja, vivermos uma vida santa diante de Deus e dos homens para que possamos ser exemplos para as pessoas que vivem no mundo. Além disso, não devemos negligenciar a evangelização, para que, quando for o tempo de Deus, nos tornemos um instrumento nas mãos divinas, e que através de nós os eleitos de Deus sejam resgatados.

3- Os elementos que identificam “o homem do mundo”

“Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo” (1 João 2:16).

A Palavra de Deus nos alerta contra as concupiscência da carne, dos olhos e contra a soberba. Vamos agora analisar esses três pontos separadamente:

a) A concupiscência da carne:

Engloba desejos impuros, vícios e prazeres sensuais.

A Bíblia exorta-nos a fugir de toda e qualquer impureza (1 Coríntios 6:18). O crente deve estar ciente de que ele é templo do Espírito Santo e, portanto, deve viver uma vida piedosa e consagrada a Deus. Fugir da imoralidade é dever do crente.

Os vícios também são considerados concupiscência da carne, pois servem para saciar a sede da mesma. Então, devemos viver longe deles.

b) A concupiscência dos olhos:

Sabemos que o homem torna-se cativo daquilo que ele vê. Para que isto não seja prejudicial é preciso que o crente esteja sempre vigiando e orando, assim se fortalecendo para não ser atraído pelos desejos pecaminosos dos olhos.

Um exemplo bastante conhecido é o exemplo de Acã, que viu dentre os despojos dos inimigos de Deus uma capa babilônica, desejou-a, trouxe-a para si e por conseqüência morreu com toda sua família. Temos que ter muito cuidado com isso, pois o que parece simples pode levar a um fim trágico.

c) A soberba da vida:

O homem que vive de acordo com o mundo tem a falsa idéia de que é possível se igualar a Deus. Ele tenta a todo custo viver à parte de seu Criador, buscando sua exaltação através de riquezas, títulos e posições, com o intuito de ser honrado por isso. A Palavra de Deus nos assevera que isto não vem de Deus, mas do mundo. A Bíblia nos ensina que o propósito de um servo é glorificar o nome de Deus e que devemos sempre buscar Seu reino e Sua justiça.

O autêntico crente, que pratica os princípios do Cristianismo bíblico, não deve adequar-se ao presente sistema mundano. Fomos chamados a viver uma vida santa, separada deste mundo, com objetivos infinitamente mais nobres, que são glorificar a Deus e desfrutar de Seus bens.

Comentários

1 comentário em "Contra o sistema do mundo"

Leandro Hüttl Dias disse...
6 de outubro de 2010 15:23

Parabéns; pela graça.
O tema deve ser aprofundado nas igrejas urgente. Uma reclamação constante dos líderes é que: "o mundo está entrando na igreja", então deve ser esta uma palavra de prioridade no púlpito. Mas com aprofundamento bíblico, embasamento, exposição bíblica, não opinião e/ou experiências (muitas vezes antigas e distintas da nossa época) de alguns pastores, sobretudo em relação a nossa mocidade.
Ótimo artigo, fiquem com Deus.

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo