terça-feira, 28 de setembro de 2010

O propósito de Deus para o casamento

3 comentários

Por Jacilene Santos da Silva


O primeiro e o maior propósito do casamento não difere do propósito inicial de um servo, que é glorificar a Deus e desfrutar de Seus bens. O casal deve ter isso em mente. Mas além desse propósito prioritário, o casamento exige algo mais dos cônjuges, que vamos analisar à luz da Palavra de Deus:

Companheirismo e complementação mútua do casal

“Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2.18).

Depois da análise do texto podemos observar a necessidade do homem em ter uma auxiliadora, uma companheira. O homem vivia em meio aos vários elementos da criação, mas mesmo assim ele se sentia sozinho. Então, Deus fez cair um sono pesado sobre o homem e de sua costela fez a mulher e a chamou de varoa, pois do varão foi tirada. O homem e a mulher se completam, pois assim como a mulher provém do homem, o homem também é nascido da mulher.

“No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher” (1Co 11.11).

Prazer amoroso do casal

“Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de tua vida fugaz, os quais Deus te deu debaixo do sol; porque esta é a tua porção nesta vida pelo trabalho com que te afadigaste debaixo do sol” (Ec 9.9).

Devemos ter em mente que há uma grande necessidade do cumprimento dos deveres conjugais relacionados à área sexual, o que é de grande importância para se manter o casamento, pois quando uma das partes negar em cumprir seu dever ela abre a porta para o pecado do adultério, podendo levar ao divórcio. Pode haver um momento em que ambas as partes decidam abster-se do sexo, por motivo espiritual ou outro, mas quando o tempo determinado por ambos acabar é necessário que se volte às atividades normais dentro do núcleo matrimonial.

“Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência” (1Co 7.5).

Preservação da pureza e da moral na família e na sociedade

“Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo” (1Co 6.18).

A preservação moral é uma das responsabilidades de um servo de Deus. Lutar contra os prazeres carnais é algo muito importante. Antes do casamento é necessário que se mantenha o corpo puro, longe dos prazeres carnais, mas mesmo depois do casamento é muito importante que se busque a pureza. Sabemos que o prazer amoroso é algo fundamental no casamento, mas que isso não seja um pretexto para fazer do sexo uma prática de todo momento, tornando-o um ídolo. Sabemos que somos espelhos para outras pessoas, por isso devemos ser cautelosos também dentro do casamento, para que as pessoas não se escandalizem com nossos atos. Além disso, não devemos esquecer de que o propósito prioritário do casamento é glorificar a Deus, como foi dito no início do texto.

“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo” (1Co 6.19-20).

Formação e propagação do gênero humano através dos filhos

“E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra” (Gn 1.28).

Uma das principais ordenanças acerca do casamento consiste na propagação da espécie humana, ou seja, em ter filhos. A Bíblia relata que no início da história da humanidade esse foi um dos primeiros mandamentos, o qual prevalece até hoje. Portanto, que a união dos corpos tenha esse objetivo. Não apenas “saciar a sede da carne”, mas reproduzir e assim dar continuidade à vida da espécie humana até o dia em que Deus permitir.

“Tomai esposas e gerai filhos e filhas, tomai esposas para vossos filhos e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; multiplicai-vos aí e não vos diminuais” (Jr 29.6).

Depois da análise desses quatro pontos podemos ter uma visão mais simplificada do propósito de Deus para o casamento.

Comentários

3 comentários em "O propósito de Deus para o casamento"

Wallace Oliveira Cruz disse...
4 de abril de 2013 14:46

A PAZ DO SENHOR JESUS

MUITO BOA ESTÁ POSTAGEM.

http://bibliaapalavradedeus.blogspot.com.br/

Alessandro Bonifacio disse...
9 de maio de 2016 18:16

Muito bom esse estudo.

Alessandro Bonifacio disse...
9 de maio de 2016 18:16

Muito bom esse estudo.

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo