domingo, 11 de outubro de 2009

Amar a Deus acima do ser humano?

19 comentários

Este texto é um e-mail enviado por mim a uma pessoa que, depois de ter lido no meu Orkut que meu par perfeito é "Uma mulher de Deus que O ame acima de todas as coisas e que me ame de verdade", me perguntou se devemos amar a Deus acima do ser humano, já que, segundo ela, Deus está em todo ser humano.

Olá, boa tarde! Como você está?

Respondendo sua pergunta:

"Mas Deus não está em cada ser humano?"

Não no mesmo sentido. Deus, pela Sua onipresença, está em todos os lugares (Sl.139.7-10). No entanto, Ele não habita em todos os lugares da mesma maneira. Deus está tanto no céu quanto no inferno (Sl.139.8). No céu Deus está em todo o Seu amor e graça, para abençoar (Ap.21.1-5); no inferno Ele está em toda a Sua justiça e ira, para condenar o pecado e aqueles que o praticam (Mt.10.28; Ap.14.9-11). O mesmo pode-se dizer com respeito às pessoas. Deus só está presente para abençoar naqueles que são Seus filhos. E os filhos de Deus só são aqueles que receberam a Cristo como Senhor e Salvador (Jo.1.12-13). Por isso, Paulo diz que os cristãos, e apenas eles, são o templo do Espírito Santo (I Co.3.16; 6.19).

Entrando na questão do amor, a Bíblia é bem clara ao ensinar que Deus deve ser o objeto do nosso amor em primeiro lugar (Sl.73.25-26). Segundo a lei de Moisés e o próprio Jesus, o maior mandamento é amar a Deus de todo coração, alma e entendimento (Mt.22.37-38). Por isso, nós devemos sim amar a Deus acima de todo ser humano, e acima de todas as demais coisas deste mundo. O nosso maior tesouro e desejo deve ser o próprio Deus (Sl.84.1-2). O amor ao próximo vem em segundo lugar (Mt.22.39), e só ama ao próximo verdadeiramente quem ama a Deus acima de tudo (I Jo.4.7-21). Como apenas os filhos de Deus podem amar a Deus verdadeiramente, apenas os filhos de Deus podem amar ao próximo verdadeiramente.

Portanto, para que alguma mulher me ame de verdade, com amor "ágape", como eu digo no Orkut, é necessário que ela primeiro ame a Deus acima de tudo, inclusive acima de mim mesmo.

Espero que tenha ficado claro.

Que Deus te abençoe grandemente!

Comentários

19 comentários em "Amar a Deus acima do ser humano?"

Carlos disse...
12 de outubro de 2009 20:29

Andre! Ola! A paz.

Desculpe, mas nao concordo com seu ponto de vista. Atualmente vivo em um pais multicultural. Diariamente tenho contato com pessoas das mais diversas religioes, como Mulcumanos, Hindus, Budistas, Cristaos e ceticos. Ao longo de minha vida conheci pessoas maravilhosas tanto dentro do Cristianismo, quanto fora, em outras religioes e ate mesmo pessoas que nao possuem religiao. Pra mim Deus teria sido injusto se permitisse que apenas os Cristaos o conhecessem. Imagine por quantos anos os povos indigenas viveram isolados sem conhecerem o cristianismo nas americas e tantas outras tribos do mundo. Nao e uma questao de Deus esta presente em todas as religioes, mas de Deus esta presente no ser humano que foi criado a sua imagem e semelhanca. Deus habita onde ha amor meu irmao. E pode acreditar que existe muito amor tb fora dos muros do Cristianismo.

Um grande abraco, fique com Deus!

André Aloísio disse...
12 de outubro de 2009 20:43

Olá Carlos,

Veja bem, esse não é o meu ponto de vista. Esse é o ponto de vista de Deus. Perceba que tudo o que eu disse foi fundamentado na Palavra. Portanto, não é do meu ponto de vista que você está discordando, é da Palavra de Deus.

O que você disse, ao contrário, de fato foi seu ponto de vista, como você próprio reconheceu: "Pra mim Deus teria sido injusto se permitisse que apenas os Cristaos o conhecessem". Acertadamente você disse que isso é injusto pra você. No entanto, isso não é injusto para Deus, nem para aquele que conhece a Deus.

Fica ainda mais evidente que esse é apenas o seu ponto de vista pelo fato de você não ter apresentado nenhuma prova bíblica para fundamentar suas afirmações. Como eu creio que a Bíblia é a Palavra de Deus, e ela é a minha única regra de fé e prática, você terá que argumentar com base nela se quiser me convencer a mudar de opinião.

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Carlos disse...
13 de outubro de 2009 01:14

Caro Andre,

Acho nao divergimos totalmente sobre o mesmo assunto. Primeiramente queria relembrar que sou cristao como vc e como tal, independente do que esta na Biblia, acredito que sou realmente um abencoado, por ter tido esta oportunidade maravilhosa. Amo minha fe. Mas o que me faz amar minha fe e sua essencia, o amor. Quando leio determinados capitulos da biblia, como por exemplo a passagem do filho prodigo, meu coracao se alegra muito. Porque o que vejo e um Deus cheio de amor, que nos ama incondicionamente, independentemente de nossos pecados, que e infinitamente misericordioso e que independe inclusive de nossa religiao, de termos uma ou nao. Nao e certo dizer que necessariamente pessoas que vao a igreja, que se dizem cristas, sao melhores que as outras. Na biblia, ate onde sei, nao esta escrito que nao ha amor fora da experiencia do Cristianismo. E e isso que eu defendo. (e se entendi vc nao e totalmente contrario a isso). Ha muitas pessoas boas que nem sabem o que e Cristianismo nesse mundo, que nem comida tiveram, quanto mais uma formacao religiosa. Depois de todo o amor com o qual o pai trata seu filho na passagem do filho prodigo, vc acha que Deus seria capaz de condenar ao inferno alguem que nem se quer teve a oportunidade de conhecer a Cristo? (Essa e a argumentacao biblica que vc pediu). Nao meu irmao. Deus e amor, nao carrasco esta presente sim no ser humano independemente de qualquer coisa.
Este e realmente o meu ponto de vista, alias em seu blog vc pede a minha opiniao, nao e?. Sinceramente nao me importo se esta totalmente de acordo ou nao com a Biblia. Embora a biblia seja um referencial pra mim, nao e o unico, alias acho que nao e pra ninguem. Onde e que esta escrito na Biblia que ela e absoluta e que nao ha outro referencial? Onde esta escrito que o que eu penso, ou sinto, nao tem valor e deve ser descartado? Como vc me prova que o que esta escrito na biblia e exatamente o que foi dito ou como aconteceu? Vc me diz eu tenho fe!

Um abraco.

Jorge Fernandes Isah disse...
13 de outubro de 2009 09:23

André,

O seu texto é essencialmente bíblico, e a exortação, seja no AT ou no NT, é de que o homem não somente deve, mas TEM de amar a Deus sob todas as coisas; a ponto de Cristo dizer que o crente deve negar a si mesmo (em última instância, anular-se); Paulo diz que já não é ele que vive, mas Cristo é quem vive nele; e João Batista diz que é preciso que o Senhor Jesus cresça e que ele diminua... São inúmeras as passagens que afimam a suficiência de Deus sobre o homem, até chegar ao ponto em que esse homem (regenerado, nascido de novo; não o homem natural, caído, à imagem do primeiro Adão) será conforme a imagem de Cristo (o segundo Adão, perfeito e santo);em outras palavras, santo e perfeito como santo e perfeito é o Senhor.

Quem não percebe isso claramente na Escritura, e ainda a questiona como a palavra de Deus, pode se dizer qualquer coisa, menos um cristão bíblico. Por que há muitos típos de cristãos, daqueles que se dizem cristãos, mas o cristão bíblico é aquele que teve um novo-nascimento, arrependeu-se dos seus pecados, entendeu o elevado grau de santidade divina e o profundo grau de iniquidade e depravação em que o homem se encontrava; reconheceu em Cristo o seu único e suficiente salvador, desejando servi-lo e obedecê-lo; porque Ele disse que aquele que O ama guardará os seus mandamentos.

Essa história de amor sem obediência, sem servidão e sujeição a Cristo, sem reconhecê-lO como Deus e Senhor, é balela. História para boi dormir. Exclusivamente para justificar sua condição pecaminosa (da qual não quer arredar o pé); desmerecem o sacrifício de Cristo na cruz, tornando-o em um espetáculo circense, e a Sua palavra, a Bíblia Sagrada, como um livro qualquer. Somente assim podem permanecer no estado de mortos para Deus, e apelar para uma suposta injustiça divina de condenar e lançar no fogo do inferno aqueles inconversos. Essa mente não foi regenerada, nem conheceu a Verdade, ao contrário, engana-se a si mesma em suas próprias mentiras.

Agora, fica a pergunta: o que é justiça? A do homem, a qual a Bíblia afirma ser trapo de imundícia, ou a divina, a qual é sábia, santa e perfeita?
Entre as opiniões subjetivas e as verdades objetivas de Deus, fico com a segunda.

Abraços.

Carlos disse...
13 de outubro de 2009 20:50

Eu acredito no AMOR! Amor INCONDICIONAL, e sou muito feliz por experimentar cada dia um pouco mais desse amor em minha vida. Essa e a essencia de Deus pra mim. Sou pecador sim, nao porque peco, mas porque essa e a minha natureza, Deus nao me fez anjo, me fez homem pecador, mas o que me impulsiona a ser melhor a cada dia 'e o amor, ser tolerante, bondoso. Nao tenho medo de expressar o que penso, porque foi Deus quem me deu a razao. Ele nunca me proibiu de pensar e nem vai me condenar' por isso.
Lamento por aqueles que se dizem donos da verdade absoluta, que se julgam conhecedores de tudo porque nao sao justos consigo mesmos. Ninguem e capaz de compreender os misterios de Deus. O Cristao Biblico que nao esta aberto ao amor incondicional de Deus por todos os seres humanos, que nao considera a possibilidade de sua interpretacao estar equivocada, 'e um fundamentalista religioso, cujas palavras sao capazes de provocar os mesmos conflitos religiosos armados que diariamente presenciamos atraves dos jornais, especialmente entre nossos irmaos de grupos radicais islamicos. A raiz de todos esses conflitos e justamente essa forma de pensar: Eu estou certo, vc errado! Se vc nao pensa como eu entao e um infiel,inconverso, vai para o inferno! Nao considera a possibilidade de Deus falar ao mundo de outras formas alem da Biblia e ate mesmo alem do Cristianismo.
Deus e amor e habita onde existe amor!

Rezo para que encontrem o verdadeiro sentido de ser Cristao, ser amor!

Um abraco!

Ednaldo disse...
15 de outubro de 2009 08:40

O Carlos criou um deus a sua imagem conforme a sua semelhança.

No fim das contas ele não tem nada objetivo no que se apoiar.

"Pra mim", "independente do que está na Bíblia", etc.

Também cria justificativas para não crer, "Como vc me prova que o que esta escrito na biblia e exatamente o que foi dito ou como aconteceu?", ele diz ter fé, mas pede uma prova, mas as Escrituras ensinam claramente: "Ora, a fé é a CERTEZA das coisas que se esperam, e a PROVA das que se não vêem" (Hb. 11:1), Tomé disse que só creria se visse as marcas no corpo de Cristo, Cristo lhe disse "Não sejas incrédulo, mas crente"

Infelizmente o Carlos está se apoiando nas areias movediças da inconstância humana, que Deus tenha misericordia de sua alma, porque uma coisa que ele falou é verdadeira, ele diz "Onde esta escrito que o que eu penso, ou sinto, nao tem valor e deve ser descartado?", não será muito pelo contrário será levado em consideração pelo Justo Juiz, e infelizmente se continuar desse jeito, será achado em falta.

André Aloísio disse...
15 de outubro de 2009 20:22

Olá Carlos,

Primeiramente, nós divergimos totalmente sobre esse assunto. E pelo visto, não só sobre esse assunto, mas sobre tudo o que o Cristianismo é e representa.

A raiz de todo o problema é que nossa fé não tem o mesmo fundamento. O fundamento da minha fé é a Bíblia, e somente a Bíblia. O fundamento da sua fé é o seu próprio coração, que a Bíblia chama de enganoso (Jr.17.9), como ficou bastante evidente nos seus comentários: "independente do que esta na Biblia, acredito que sou realmente um abencoado", "Sinceramente nao me importo se esta totalmente de acordo ou nao com a Biblia. Embora a biblia seja um referencial pra mim, nao e o unico". Se a Bíblia ensina uma coisa, mas você prefere acreditar em outra, você não crê na Bíblia, mas em si mesmo.

Como um abismo chama outro abismo (Sl.42.7), ao rejeitar a Bíblia para ficar com sua própria opinião, você acaba criando um deus à sua imagem e semelhança, que não é o Deus da Bíblia. O seu deus é "um Deus cheio de amor, que nos ama incondicionamente, independentemente de nossos pecados, que e infinitamente misericordioso e que independe inclusive de nossa religiao, de termos uma ou nao". O Deus da Bíblia, ao contrário, é um Deus que ama acima de todas as coisas a Sua própria glória (Ez.36.22,23,32), e que por ser absolutamente Justo (Dn.9.14), odeia o pecado e aqueles que o praticam: "O Senhor é Deus zeloso e vingador, o Senhor é vingador e cheio de ira; o Senhor toma vingança contra os seus adversários e reserva indignação para os seus inimigos. O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado" (Na.1.2-3).

Você disse que "Ha muitas pessoas boas que nem sabem o que e Cristianismo nesse mundo", mas a Bíblia diz que todos pecaram (Rm.3.23) e que não há quem faça o bem (Rm.3.12). Você também pergunta: "vc acha que Deus seria capaz de condenar ao inferno alguem que nem se quer teve a oportunidade de conhecer a Cristo?". A Bíblia responde que, como toda a humanidade é pecadora, todos merecem o inferno (Rm.6.23), inclusive aqueles que nunca ouviram falar de Cristo, pois Deus se manifesta na criação, tornando-os indesculpáveis (Rm.1.18-23; 2.12). A única forma de escapar da ira de Deus é crer em Jesus Cristo, o Deus-Homem, que viveu, morreu e ressuscitou para salvar do pecado e da ira de Deus aqueles que Nele crêem (At.3.19-20; 4.12; 16.31; I Ts.1.10). Portanto, aqueles que não crêem Nele, mesmo que Dele nada ouviram, serão condenados (Jo.3.36).

André Aloísio disse...
15 de outubro de 2009 20:23

Se não crê nessas coisas, você não é cristão, porque o cristão segue a Jesus Cristo, o mesmo que disse ser o único Caminho que conduz a Deus (Jo.14.6) e que possui o único Nome pelo qual podemos ser salvos (At.4.12), demonstrando a exclusividade do Cristianismo, ao contrário do que você disse: "Na biblia, ate onde sei, nao esta escrito que nao ha amor fora da experiencia do Cristianismo".

Em certo momento, você diz: "Lamento por aqueles que se dizem donos da verdade absoluta" e "A raiz de todos esses conflitos e justamente essa forma de pensar: Eu estou certo, vc errado!". Esse tipo de argumentação é, no mínimo, incoerente, como veremos. Você está me acusando de me apresentar como dono da verdade, o que eu, na verdade, não sou, porque a Verdade, que é Deus, não tem dono. Eu posso dizer, no entanto, que aquilo em que creio é a verdade absoluta, pois creio na Bíblia, que é a Palavra de Deus e, portanto, a Verdade (Jo.17.17). Mas o que é realmente curioso nessas suas afirmações é que, ao me acusar de ser dono da verdade absoluta, você próprio se autoproclama como dono dela! Ao me criticar porque eu creio que apenas no Cristianismo o verdadeiro amor pode ser experimentado e demonstrado, automaticamente você está me dizendo que você está certo, e eu errado. Você está fazendo justamente aquilo que me acusa de fazer, ou seja, se dizendo o dono da "verdade", afirmando que todas as religiões levam a Deus. Assim, o feitiço se vira contra o feiticeiro!

Para encerrar, gostaria de usar suas próprias palavras para te fazer um apelo: aquele "que não considera a possibilidade de sua interpretação estar equivocada, é um fundamentalista religioso". Diante disso, te convido a reconsiderar a sua religião, que é fruto da sua imaginação, e dar crédito à Bíblia, que é a Palavra de Deus. E enquanto você reza, eu oro para que seus olhos sejam abertos para a Verdade!

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

André Aloísio disse...
15 de outubro de 2009 20:28

Jorge e Ednaldo, graça e paz!

Obrigado pelos comentários!

Que Deus vos abençoe!

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Carlos disse...
16 de outubro de 2009 01:45

Andre,

Vc disse: "Você está fazendo justamente aquilo que me acusa de fazer, ou seja, se dizendo o dono da "verdade", afirmando que todas as religiões levam a Deus. Assim, o feitiço se vira contra o feiticeiro!"
Nao coloque palavras na minha boca, eu disse isso:
"Nao e uma questao de Deus estar presente em todas as religioes, mas de Deus esta presente no ser humano que foi criado a sua imagem e semelhanca."

Enfim,

"Deus continuara sendo amor pra mim, como foi ao acolher seu filho perdido na passagem do filho prodigo COM AMOR INCONDICIONAL, ao perdoar Maria Madalena de seus pecados, dizendo a todos que ali estava: Quem nao tiver pecados que atire a primeira pedra, e em nenhum momento durante o calvario manifestou sua Ira, colera, contra o povo. Amou a todos ate o ultimo momento. Na Cruz disse, Pai perdoai-vos, pois eles nao sabem o que fazem...Deus e amor!
Essas passagens todas que vc menciona no antigo testamento em especial sao fruto de uma visao humana de Deus daquela epoca. A biblia foi escrita por homens, e em seus escritos estao contidas a percepcao humana de Deus da epoca e daquele contexto...nao se pode considerar tudo ao pe da letra...os fatores historicos, humanos, sociais devem ser considerados tb nao se pode ler a biblia ao pe da letra e sair por ai dizendo que Deus vai castigar todo mundo que peca com sua ira, mandar todo mundo pro inferno...

Um abraco!

Carlos disse...
16 de outubro de 2009 02:17

Meus Deus!!! 'E isso que vc segue?

"O Deus da Bíblia, ao contrário, é um Deus que ama acima de todas as coisas a Sua própria glória (Ez.36.22,23,32), e que por ser absolutamente Justo (Dn.9.14), odeia o pecado e aqueles que o praticam: "O Senhor é Deus zeloso e vingador, o Senhor é vingador e cheio de ira; o Senhor toma vingança contra os seus adversários e reserva indignação para os seus inimigos. O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado" (Na.1.2-3)."
Eu teria medo desse Deus!!! Nunca o segueria!!! Pode me mandar pra quantos infernos forem necessarios!

Jesus inocentou Maria Madalena, olhou-a com o mais sublime amor e disse, vai em paz (minha filha), eu te perdou, sua fe te salvou! (viu como Ele incenta o culpado!). Esta sempre de bracos abertos, e seu amigo, quer vencer junto com vc, te ajudar a superar todas as dificuldades...e capaz de trocar reinos por Ti, Sempre te conheceu e sempre te amou desde o seio materno, Sempre vou te amar, meu filho, nao importa quantas vezes cair, eu sempre vou te amar!!! Sempre...

Carlos disse...
16 de outubro de 2009 02:38

Estou inconformado...
Eu nunca vi tanto potencial e alienacao em uma unica pessoa...!
Meu jovem amigo Andre, permita-se ser amado por Deus em toda sua humanidade, com todo o amor de Deus...Amor que nao se cansa de amar, mergulhe nesse amor de Deus, nao tenha medo de Deus, nao tenha medo de vc, do que sente, do que pensa, Ame com toda a intensidade de seu coracao! Permita-se ser conduzido pelo amor de Deus...e vera que o que Ele reserva pra vc e muito maior que tudo que imaginou...

Um grande abraco!

Saulo R. do Amaral disse...
16 de outubro de 2009 15:49

André, você apresentou o Evangelho para esse indíviduo de maneira clara. Não perca mais tempo com ele. Deixe falar ao vento, até que, se for da vontade de Deus, ele tenha os olhos abertos e deixe de crer nessa tolice. O blog está mt bom!

André Aloísio disse...
16 de outubro de 2009 21:19

Olá Carlos,

Gostaria apenas de corrigir um entendimento errado de sua parte em relação ao que eu escrevi. O fato de Deus não inocentar o culpado não é incompatível com o fato de Ele perdoar pecadores. A questão, porém, é que Deus exige que Sua justiça seja satisfeita, condenando o pecador pelos seus pecados. Mas Deus, em Seu amor, enviou Jesus para morrer no lugar de pecadores e receber em Si mesmo a condenação pelos pecados deles (Rm.3.21-26). Assim, aquele que crê que Jesus morreu em Seu lugar para livrá-lo do pecado e da condenação, pode ser perdoado por Deus, pois Jesus satisfez a justiça de Deus no lugar desse pecador. Mas aquele que não crê em Jesus já está condenado (Jo.3.18). O caso da mulher adúltera (não era Maria Madalena), que foi inocentada por Jesus, apenas mostra como aqueles que crêem em Jesus podem ser perdoados por Deus. A parábola do filho pródigo traz o mesmo ensino, pois ele foi perdoado e recebido ao retornar ao seu pai. O perdão só é concedido àqueles que se achegam a Cristo, em arrependimento e fé. Os que se mantém rebeldes contra o Filho não verão a vida, mas sobre eles permanece a ira de Deus (Jo.3.36). Para entender melhor essas questões, leia o artigo A Ira do Senhor.

Quanto ao mais, creio ser desnecessário continuar este debate, já que você não crê na Bíblia como Palavra de Deus. Se eu te mostrar um ensino da Bíblia com o qual você não concorda, você apenas dirá que é uma percepção humana que depende de fatores históricos e sociais. Porém, os ensinos que te agradam você aceita como verdadeiros. Ou seja, você é quem escolhe as partes da Bíblia nas quais quer acreditar, o que comprova, mais uma vez, que o que determina sua forma de pensar não é a Bíblia, mas o seu gosto pessoal. Por isso, é desnecessário que você continue comentando, porque de minha parte este comentário é o último dirigido a você.

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

André Aloísio disse...
16 de outubro de 2009 21:22

Olá irmão Saulo, graça e paz!

Obrigado pelo comentário e pelo conselho, o qual acatarei.

Que Deus te abençoe!

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Teóphilo disse...
16 de outubro de 2009 22:07

Olá André!
Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam contigo!
Sou seu 100º "seguidor" e, apesar de detestar esse termo (seguidor), estou 100% contigo na questão da integral verdade da Bíblia.

Em breve terei tempo para ler mais de seus escritos, porém este merece meu sincero reconhecimento.

Deus continue o abençoando com esta sabedoria que leva à salvação!

Carlos disse...
16 de outubro de 2009 23:27

André, não fica chateado comigo não...vamos continuar...Estamos refletindo sobre Deus, isso é muito bom. Se quiser, pra não polemizarmos seu blog, podemos continuar por e-mail (meu e-mail: ceguides@yahoo.com.br) Temos divergências, mas tb acho que temos alguns pontos em comum. Estamos crescendo irmão. Interessante seu último texto, deixa eu ver se entendi.

Deus estava insatisfeito pelos pecados que o povo cometeu, queria que sua justiça fosse satisfeita. Daí ele decidi enviar seu filho Jesus pra morrer na cruz ao invés do povo pecador, para que se sentisse satisfeito, saciado, fosse feito justiça. É isso?
Daí ele estabeleceu uma regra: O povo terá que acreditar que foi eu realmente que enviei meu filho pra morrer na cruz, pra me sentir satisfeito, e pra pagar o preço dos erros que eles cometeram. Se não acreditarem que eu precisava me saciar, porque sou infinitamente justo e que por isso tive que mandar meu filho pra isso eu castigo eles, ta todo mundo condenado. É isso?

Na parábola do filho pródigo ele já estava com o pai, resolveu sumir, gastar tudo, e daí voltou. E foi acolhido. Deus não lhe perguntou onde esteve, quais lugares freqüentou, se foi a outra religião ou não. Não quis nem saber. Era seu filho que estava voltando e pronto. Simplesmente o amou.

Não aceito somente os ensinos da bíblia que me agradam. Simplesmente procuro evidenciar o amor incondicional de Deus que está presente especialmente no novo testamento através de Jesus. A visão do Deus punitivo, carrasco eu realmente descarto, porque é contraditória com o que eu sinto, vivo, e principalmente com o amor demonstrado por Cristo. E realmente, se vc fazer uma reconstrução histórica e social da época, verá que não é difícil de entender como o povo judeu sedento, carente de todos os recursos, vivendo em meio a guerras, inúmeras dificuldades, oprimido, tinha a percepção do Deus punitivo, a lepra era sinônimo de desgraça, de castigo de Deus...e o leproso era excluído. Em nossa sociedade moderna, é uma doença que precisa ser tratada...etc. Não é mais um castigo de Deus.... Você tb. acha que ainda é um castigo de Deus? É por isso que eu defendo que referencias históricos, sociais, etc. devem ser levados em consideração...

Um abraço André! Fiquem em paz meu irmão!

Manoel disse...
19 de outubro de 2009 14:23

Olá ! amado a Paz . desculpe sou evangélico á 14 anos. tem pessoas que realmente tem amor , mesmo
sem conhecer ao Senhor Jesus Cristo.
mas se elas não aceitarem Jesus.
nem vou falar...
o plano de Deus é que todos recebam
a salvação. eu creio no Deus de amor.
que nos traz ao arrependimento. para que gozemos, da salvação maravilhosa em cristo Jesus nosso Senhor. amém abraços.

Obra Da Graça disse...
26 de outubro de 2009 11:21

Até nos comentários encontramos prova da ira dos pecadores contra Deus. O pecador que não conheçe o que é amor, questiona Deus! De que se queixa o homem? O homem, ante de mais nada, precisa reconhecer que não pode entender Deus senão naquilo que Ele quer ser conhecido.

Muito bom seu blog. Estou seguindo. Se puder, visite-me.
http://obradagraca.blogspot.com/

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo