quinta-feira, 16 de abril de 2009

Gênesis 22: Justificação pela Fé e pelas Obras

7 comentários

Este texto foi enviado por mim ao Grupo Leitura Bíblica, dia 08/01/2009, como um pequeno comentário ao capítulo 22 de Gênesis.

O capítulo 22 relata que Deus colocou Abraão à prova, pedindo Isaque, o filho da promessa, como sacrifício. Abraão foi obediente ao Senhor e partiu para Moriá, onde o sacrifício deveria ser realizado.

No versículo 5 vemos uma demonstração incrível de fé por parte de Abraão, falando aos seus servos: "Esperai aqui, com o jumento; eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, voltaremos para junto de vós". Abraão acreditava que, de algum modo, ele voltaria com Isaque! O autor da Epístola aos Hebreus afirma que Abraão considerou que Deus era poderoso até para ressuscitá-lo (Hb.11.19). Quando Isaque perguntou a Abraão onde estava o cordeiro para o holocausto, novamente Abraão fez uma afirmação de fé: "Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto" (v.8).

Quando chegaram ao local designado por Deus e Abraão iria imolar o filho, o Anjo do Senhor o impediu, reconhecendo que Abraão de fato temia a Deus. No lugar de Isaque, Abraão ofereceu um cordeiro que estava preso pelos chifres entre os arbustos daquele lugar. Abraão deu àquele lugar o nome de "O SENHOR Proverá" (em hebraico, Jeová Jiré). Vemos, assim, a providência de Deus, colocando no caminho de Abraão o cordeiro para o sacrifício. Deus está no controle de todas as coisas, de tal modo que Ele as conduz para o Seu soberano propósito: Sua própria glória (Rm.11.36) e o bem de Seus filhos (Rm.8.28).

Essa história é um tipo da nossa salvação. Assim como o cordeiro morreu no lugar de Isaque, Cristo, o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo.1.36), morreu em nosso lugar (Rm.5.8; I Pe.3.18). 

Esse relato é mencionado por Tiago em sua epístola (Tg.2.21). Ao falar sobre a união existente entre a fé e as obras, Tiago usa como ilustração Abraão, que provou a veracidade de sua fé através de suas obras, disposto a sacrificar Isaque em obediência a Deus (Tg.2.22-23). Essa passagem de Tiago gera muita confusão, pelo fato de ele chamar essa prova da fé de justificação (Tg.2.24). No entanto, a justificação de Tiago não é a mesma de Paulo. Justificação em Paulo é a imputação da justiça de Cristo àquele que crê (Rm.3.21-26; 5.18-19). Justificação em Tiago é a demonstração da veracidade da nossa fé através das nossas boas obras (Tg.2.18). A justificação de Paulo é somente pela fé (Rm.3.28). A de Tiago é pela fé e pelas obras (Tg.2.24). A diferença conceitual entre as duas justificações fica mais clara quando consideramos que os eventos utilizados pelos dois apóstolos, para ilustrar a justificação, são diferentes. Paulo usa como ilustração a fé de Abraão na promessa de Deus de que ele teria um filho (Gn.15.1-6; Rm.4). Tiago usa a fé e as obras de Abraão evidenciadas ao oferecer Isaque como sacrifício. Os dois eventos são diferentes e separados por vários anos. Do mesmo modo, a justificação de Paulo e Tiago são diferentes, tendo em comum apenas o nome.

Comentários

7 comentários em "Gênesis 22: Justificação pela Fé e pelas Obras"

Marcel Stange disse...
17 de abril de 2013 23:55

Olha, "A justificação de Paulo é somente pela fé" está incorreto, pois a palavra "somente" não existe nas escrituras originais.

Ou seja, "A justificação de Paulo é pela fé".

Ou você acha que o Espírito Santo seria incoerente fazendo 2 apóstolos inspirados por Ele entrarem em contradição? O Espírito Santo é contraditório? Claro que não....

André Aloísio disse...
18 de abril de 2013 10:15

Dizer que "justificação pela fé somente" não é bíblico, apenas porque a palavra "somente" não está lá, é como dizer que a Trindade não é bíblica, porque não existe o nome "Trindade" na Bíblia.

A "justificação pela fé somente" pode ser vista claramente em Romanos 3.28, tão claramente quanto se houvesse a palavra "somente" no texto: "Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, INDEPENDENTEMENTE das obras da lei" (ênfase acrescentada).

Unknown disse...
1 de setembro de 2013 14:24

Este comentário foi removido pelo autor.
Zeilton Brito disse...
1 de setembro de 2013 14:31

Olá meus irmão na verdade não há necssidade de discurção sobre o assunto em questão até porque não há contradição entre o que Paulo e Tiago dizem. Quando Paulo fala de justificação por fé ele ésta afirmando que a salvaçao só é possivel atraves da fé em Cristo e obras na liguagem de Paulo tem a ver com as obras da lei ninguem será salvo pelas obras da lei, quando Tiago está falando de fe e obra ele está se referindo que toda fé manifesta obrigatoriamente as suas obras, "obras na liguagem de Tiago não tem o mesmo sentido da liguagem de Paulo. Por não entender que Paulo e Tiago falavam as mesmas palavras em sentido e proposito diferentes o reformador Lutero teve dificuldade de aceitar a carta de Tiago como inspirada e a achamou de 'Carta de Palha" só depois ele compreende que os dois falavam em sentido diferente. lembrando obras em Tiago o sentido é diferente, enquanto que em Romanos quando fala de obras significa obras da lei, e por essas ninguem será salvo!
Zeilton Brito

Unknown disse...
21 de janeiro de 2016 08:31

A Paz queridos, Zeilton você foi perfeito em sua explicação. A Fé relatada por Paulo dando Abraão como exemplo é relacionada a SALVAÇÃO se alguém não crer em Deus e em seu último suspiro de vida CRER e Aceitar Jesus, pela Fé este será Salvo. No caso da passagem de Thiago são nossas boas obras que fortalecem nossa FÉ, eu não posso ver um irmão com fome e dizer apenas creia em Deus e tenha Fé a princípio não mudará nada cabe a mim através do poder do Espírito Santo fazer a boa obra e saciar a fome do irmão e pela Fé, pela boa obra que fiz aquele irmão pode conhecer a palavra de Deus, aceitar e ser salvo.
Ass. Pablo Diego

Pablo Diego Brito Leao disse...
21 de janeiro de 2016 08:35

A Paz queridos, Zeilton você foi perfeito em sua explicação. A Fé relatada por Paulo dando Abraão como exemplo é relacionada a SALVAÇÃO se alguém não crer em Deus e em seu último suspiro de vida CRER e Aceitar Jesus, pela Fé este será Salvo. No caso da passagem de Thiago são nossas boas obras que fortalecem nossa FÉ, eu não posso ver um irmão com fome e dizer apenas creia em Deus e tenha Fé a princípio não mudará nada cabe a mim através do poder do Espírito Santo fazer a boa obra e saciar a fome do irmão e pela Fé, pela boa obra que fiz aquele irmão pode conhecer a palavra de Deus, aceitar e ser salvo.
Ass. Pablo Diego

Thiago Gomes disse...
13 de abril de 2016 18:44

Corretissímo zeilton!!!

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo