sábado, 28 de março de 2009

Testes para Certeza da Salvação

2 comentários

Este é um e-mail enviado por mim, dia 27/03/2009, a um irmão que está com sérias dúvidas sobre a própria salvação.

Desculpe pela demora em responder. Minha intenção era escrever um e-mail mais longo, mas devido à minha falta de tempo e à sua urgência espiritual decidi ser mais sucinto, para não demorar ainda mais com a resposta.

Pelo que me descreveu no e-mail ficou claro que você não tem certeza da salvação; na verdade, você parece ter uma certeza bem diferente, isto é, de que não está salvo. Partindo dessa certeza negativa, por quase todo o e-mail você descreveu várias coisas que, segundo sua análise, provam que você não está salvo. Com a graça de Deus, procurarei neste e-mail te ajudar da melhor maneira possível.

Antes de mais nada, é importante observar que a certeza da salvação não pertence à essência da fé salvadora, sendo possível um verdadeiro salvo não ter essa certeza. Outro ponto a ser observado é que a certeza da salvação é reservada a apenas duas pessoas: Deus e o próprio salvo. Isso significa que ninguém pode ter certeza da salvação de outro, ainda que devamos considerar como irmão um cristão professo que vive exteriormente de conformidade com o evangelho. Sendo assim, eu não poderei te assegurar da sua salvação, mas te tratarei como um salvo e apresentarei alguns testes que você mesmo pode fazer a si próprio para saber se realmente está na fé (II Co.13.5).

Um primeiro teste é o seu próprio e-mail. O fato de você ter escrito um e-mail demonstrando preocupação com seu estado espiritual é bastante significante, e pode ser uma forte indicação da sua salvação. Pergunte-se a si mesmo: essa minha preocupação é sincera? Você me disse que não consegue se arrepender, mas não seria essa preocupação e desejo de mudança, que você manifestou no e-mail, um indício de arrependimento? Você acha que não está salvo e que não tem mais perdão, por estar na mesma condição do "cristão" enjaulado do livro O Peregrino (John Bunyan), que na Bíblia aparece como um blasfemador contra o Espírito Santo (Mt.12.31-32), um iluminado que caiu (Hb.6.4-6) e alguém que continua deliberadamente em pecado, profanando o sangue da aliança e ultrajando o Espírito da graça (Hb.10.26-31). Mas poderia alguém nessas condições se preocupar com a própria salvação, como está acontecendo com você? Examine suas intenções e motivações ao escrever seu e-mail e, se elas são espirituais, como eu creio que são, isso é uma grande evidência da sua salvação.

Um segundo teste que você pode fazer a si mesmo é sobre seu desejo pela santidade. Pergunte-se: tenho eu o desejo de ser santo, assim como Deus é santo (I Pe.1.16)? Em sua Primeira Epístola, o apóstolo João mostra como a santidade é uma evidência da salvação: "Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos" (I Jo.2.3); "Todo aquele que permanece nele não vive pecando [...] Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus" (I Jo.3.6,9); etc. Isso não significa, porém, que o cristão não comete mais pecados, pois o próprio João reconhece que o cristão ainda peca: "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós [...] Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós" (I Jo.1.8,10). Significa, sim, que apesar do pecado, o prazer do cristão e sua busca constante é a santidade. O pecado é a exceção, e não a regra, na vida cristã.

Você disse que se acha um hipócrita e um não salvo, por ter se encaixado nas exposições de D.M Lloyd-Jones sobre o assunto no Sermão do Monte. Mas todos nós, pecadores que ainda somos, temos nossos momentos hipócritas. O cristão neste mundo nunca está como gostaria de estar. Como disse John Newton numa conhecida frase: "Não sou o que posso ser, não sou o que devo ser, não sou o que quero ser, não sou o que espero ser; mas agradeço a Deus porque não sou o que outrora era, e posso dizer com o grande apóstolo: 'Pela graça de Deus, sou o que sou' ". Portanto, sua pergunta deve ser: apesar de ainda pecar, o desejo do meu coração é a santidade e o meu prazer está na Lei do Senhor (Sl.1.2; I Jo.5.3)? Se sim, isso também é uma evidência da sua salvação.

Um terceiro teste tem relação com seu amor pelo próximo. Jesus disse: "Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros" (Jo.15.35). João também mostra que o amor pelo próximo é uma evidência da salvação (I Jo.4.7-21). O amor ao próximo é o segundo maior mandamento (Mt.22.39) e um resumo da Lei (Rm.13.8-10). Logo, o verdadeiro cristão ama o seu próximo. Porque o cristão não é totalmente santo, esse amor também não é perfeito, e muitas vezes está contaminado pelo egoísmo ou mesmo pelo ódio. Mas ainda que imperfeitamente, o cristão pode amar seu próximo verdadeiramente. Examine-se quanto a isso. Você ama seu próximo? Se a resposta é afirmativa, isso evidencia que você está salvo.

O último e, sem dúvida, o mais importante teste relaciona-se com a glória de Deus. O seu supremo desejo é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre, como diz o Breve Catecismo de Westminster? Jesus disse que o maior mandamento é amar a Deus de todo coração, alma e entendimento (Mt.22.37). O verdadeiro salvo tem Deus como seu maior tesouro: "Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra. Ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre" (Sl.73.25-26). Ele não quer ir para o céu apenas para ser livre do sofrimento ou para encontrar algum ente querido, e sim para contemplar a glória de Deus na face de Cristo (II Co.4.6)! Para ele, o céu não seria céu se Deus não estivesse lá. Ao ler as descrições da eternidade em Apocalipse 21, o fato mais marcante para o salvo não é que lá não haverá mais morte, luto, pranto ou dor, e sim o que se encontra no versículo 3: "Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles". O maior desejo do cristão é o próprio Deus: "Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água" (Sl.63.1); "Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos! A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!" (Sl.84.1,2). Esse é seu maior desejo? Mesmo que algumas vezes, por ainda ser imperfeito, o seu orgulho tente ofuscar a glória de Deus, ou outras coisas tentem ocupar o primeiro lugar em seu coração, te levando ao pecado de idolatria, se o seu maior prazer é o próprio Deus, essa é a maior evidência da sua salvação.

Por fim, é importante fazer uma observação: nossa salvação e nossa certeza dela não estão alicerçadas em algo que nós mesmos fazemos, mas naquilo que Deus fez em Cristo de uma vez por todas. Depois de fazer esses testes a si mesmo, alguém poderia ter a falsa impressão de que sua salvação depende, de alguma forma, de algo feito por ele mesmo. Mas a verdade é que todas essas coisas são apenas a consequência, e não a causa, da salvação. Elas evidenciam a salvação, mas não são o fundamento dela. Para um melhor entendimento desse ponto, sugiro a leitura do meu artigo Certeza da Salvação.

Se depois de todos esses testes você reconheceu que realmente está salvo, te aconselho a olhar mais para Cristo e menos para si mesmo, a fim de ter uma completa certeza. Eu mesmo passei a ter certeza da salvação, em 2003, após ter entendido melhor a obra de Cristo em meu favor, na expiação e na justificação. E além das promessas das Escrituras e da evidência interna da graça de Deus em nossas novas disposições, podemos também contar com o testemunho do próprio Espírito a respeito da nossa salvação: "O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus" (Rm.8.26).

Se, ao contrário, depois dos testes você se convenceu de que não está salvo, não se desespere. Como eu disse no início do e-mail, a sua preocupação com seu estado espiritual é um bom sinal. A salvação é prometida a todos aqueles que a desejam: "Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida" (Ap.22.17). Se você deseja a salvação, como ficou bastante evidente no seu e-mail, isso significa que o Espírito Santo já está operando em seu coração. Portanto, vá a Cristo, como Ele mesmo diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mt.11.28). Contemple-O pela fé e você será salvo: "Olhai para mim e sede salvos, vós, todos os termos da terra, porque eu sou Deus e não há outro" (Is.45.22); "Crê no Senhor Jesus e serás salvo" (At.16.31).

Espero ter ajudado. Continue mantendo contato para me falar sobre como anda sua vida espiritual.

Comentários

2 comentários em "Testes para Certeza da Salvação"

cincosolas disse...
29 de março de 2009 15:10

André,

Muito boa a sua resposta, creio que foi de grande utilidade ao irmão duvidoso, porém é útil para todos nós, inclusive os que estão com uma "certeza acomodada".

Em Cristo,

Clóvis

Ivan Machado disse...
16 de dezembro de 2010 11:59

Bom esse texto, Deus abençoe vc André!
Ivan!

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo