terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

"Iluminados os olhos do vosso coração"

5 comentários

"sendo iluminados os olhos do vosso coração, para que saibais qual é a esperança do chamado que ele vos fez, quais são as riquezas da glória da sua herança nos santos e qual é a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos (...)" (Ef 1:18,19)

Este trecho das Escrituras está, em seu contexto imediato, inserido em uma oração de Paulo em favor dos cristãos de Éfeso, e, em um contexto mais amplo, ajuda a compôr o quadro maravilhoso que o apóstolo está pintando nos capítulos 1 e 2, demonstrando as riquezas da glória de Deus e como nós nos tornamos participantes delas.

Dessa forma, convido você a meditar juntamente comigo nesse importante trecho da oração de Paulo que citei. Quero abordar estes versículos em uma série de quatro meditações, sendo a primeira sobre a "iluminação dos olhos do nosso coração". Creio que há preciosos pensamentos que jorram dessa passagem bíblica e que nos edificarão muito!

Primeiramente, gostaria de falar sobre a necessidade desta iluminação. Todas as pessoas do mundo necessitam desta iluminação, tanto os que estão sem Cristo quanto os que já são salvos.

Quanto aos que estão sem Cristo, a Bíblia diz sobre eles que "as trevas lhe cegaram os olhos" (1 Jo 2:11) e "que o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo" (2 Co 4:4). Em outras palavras, "o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois lhe são absurdas; e não pode entendê-las, pois se compreendem espiritualmente" (1 Co 2:14).

Veja como os que estão sem Cristo são completamente cegos. Eles não conseguem compreender as riquezas da glória de Deus; não podem ter a visão da majestade do Altíssimo; não são capazes de se deleitar em ver quem é Deus e como Ele é precioso. 

Os incrédulos olham para Jesus e enxergam um simples homem, um líder político, um fazedor de milagres, uma grande personalidade, ou qualquer outra coisa, mas não o enxergam como o Filho do Deus vivo! Eles observam este mundo de pecado e maldade e não conseguem ver que o juízo de Deus em breve virá! Pensam em seus caminhos de iniqüidade e não compreendem que irão para o inferno e que precisam se arrepender! Estão cegos, não conseguem ver! Acham que tudo está bem com eles e que não precisam de nenhuma ajuda. Uns vivem impiamente em seus prazeres da carne e pensam que Deus não vê e não os retribuirá com santa ira. Outros vivem confiando em si mesmos e não compreendem que suas justiças são trapos imundos e que necessitam da graça. Outros ainda, com toda sua ignorância e cegueira, insistem em afirmar que Deus não existe. Homens e mulheres cegos, este mundo está cheio deles, cheio de cegos que caminham alegremente, à passos largos, rumo ao inferno! Por mais que a luz brilhe ao seu redor, não conseguem ver, e o pior de tudo: eles amam as trevas, porque suas obras são más. (Jo 3:19)

Vejam então, meus amigos, quão grande é a necessidade de os incrédulos terem seus olhos abertos por Deus! Eles não podem fazer isso por si mesmos, pois como o cego pode recobrar sua própria visão? A cegueira espiritual é a situação de todo homem que vem ao mundo, e somente a gloriosa e soberana graça de Deus pode abrir seus olhos e fazê-los dizer como Paulo: "Deus (...) resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo." (2 Co 4:6)

Contudo, os que já são salvos precisam também serem iluminados. Alíás, Paulo está orando em favor de cristãos, e não de perdidos. Ele ora e espera que estes cristãos, mesmo já tendo sido iluminados inicialmente por Deus, continuem crescendo nesse processo de iluminação, recebendo mais e mais luz do Senhor, como disse o sábio: "a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito" (Pv 4:18).

Como é notório o fato de que, nos dias de hoje, os cristãos precisam ter seus corações iluminados! Há muitos cristãos que, por terem suas vistas espirituais embaçadas, veêm coisas que não existem e deixam de ver coisas que existem! Há vários e vários cristãos que correm atrás de doutrinas e experiências extra-bíblicas, se deixando levar por falsos profetas e ensinos mentirosos! São presas fáceis de qualquer lobo em pele de ovelha, pois não conseguem discernir as astutas ciladas do maligno, e nem entendem que o diabo pode se transfigurar em anjo de luz, para enganá-los! Eles amam a teologia da prosperidade, se deleitam no barulho e na empolgação, são fãs dos jargões evangélicos vazios de conteúdo bíblico, adoram as campanhas semanais para terem vidas vitoriosas, vivem com base no que "sentem no coração", estão sempre à procura de "novas unções"! Que absurdo! Como há filhos de Deus que conseguem enxergar hoje em dia coisas que não existem, amam fantasiar sobre a vida cristã, e ficam correndo atrás de coisas que não são bíblicas e não vem do Espírito!

Por outro lado, estes mesmos cristãos que não tem tido seus corações iluminados deixam de ver e experimentar os tesouros de Jesus Cristo, e é precisamente nisso que o apóstolo Paulo está pensando: ele quer que os efésios sejam iluminados para que saibam de algumas coisas que são imprescindíveis para a sua alegria e crescimento na graça! Há, em Cristo e no Seu Evangelho, profundezas inesgotáveis para o homem explorar e montes tão altos que passaremos a eternidade a subi-los; o amor de Jesus é sem limites, é alto, profundo, largo e comprido, suas dimensões excedem o entendimento humano, e são essas coisas que Paulo está interessado que nós vejamos! Deixamos de apreciar a Deus e ver a Sua glória, porque não temos sido iluminados; não temos visto os traços sublimes do Grande Deus, deixamos de conhecer as delícias da destra de Deus. Muitos de nós olhamos para o Cristo crucificado e não entendemos praticamente nada, sendo que esta é a fonte de toda benção espiritual e a meditação da cruz de Cristo nos revela as verdades mais lindas e preciosas do universo! Não vemos quem nos tornamos em Cristo, não sabemos exatamente aquilo que o Pai nos deu em Cristo gratuitamente, que vergonha, irmãos! Que Deus nos ilumine!

Agora, em segundo lugar, quero falar sobre a natureza dessa iluminação. O ponto que precisamos compreender é que ela envolve a mente e o coração: essa iluminação tem efeitos sobre tudo o que somos!

Há muitos que caem em extremos e não entendem o equilíbrio perfeito da obra de iluminação do Espírito Santo. Alguns são apenas intelectuais: são eruditos, conhecem os textos bíblicos profundamente e são mestres em teologia sistemática. Cite um versículo, e eles lhe darão a localização exata. Perguntem sobre alguma doutrina, e terão todas as informações sobre seu desenvolvimento histórico e base bíblica. Conhecem os termos no grego e hebraico, são poderosos nos debates e discussões. Contudo, não há vida, não há calor, são frios como pedra e tudo o que sabem não afetam suas vidas! Sabem tudo sobre santificação, porém não a experimentam em toda a sua plenitude nas suas vidas; são peritos na justificação, mas suas almas nunca foram inundadas pela alegria e segurança gloriosa de saberem que são justos perante Deus; discorrem sobre a adoção, mas não brota de seus corações o clamor pelo Pai; entendem o destino dos ímpios, porém isso não os incomoda e não os motiva a pregar o Evangelho!

Também, deve-se dizer que há muitos cristãos que parecem ser totalmente constituídos por emocionalismos e sensações. Pensam que a iluminação do Espírito é algo místico; algo que deve vir de uma revelação extra-bíblica, ou de horas e horas de orações nos montes, vigílias, campanhas e canções de adoração "extravagante", como gostam de dizer. Porém, não, meus irmãos! Por favor, fujam deste misticismo evangélico que têm invadido as igrejas! Quantos irmãos sem entendimento vivem atrás de revelações, visões, profecias, e fazendo isso não compreendem que estão desprezando a Santa Palavra de Deus, que é suficiente para governar nossas vidas!

A iluminação do coração que Paulo pede a Deus em favor dos efésios afeta a mente e o coração. O mesmo Espírito que traz entendimento à mente também escreve a Sua verdade no coração, e incendeia o cristão para que ele ponha em prática as lições aprendidas.

Por fim, chegamos ao último ponto, que é a fonte e o meio da iluminação. Acredito que até o momento este último ponto ficou claro em nossa meditação, porém sua importância é grande e preciso enfatizá-lo. A fonte da iluminação do coração é o Espírito Santo. É Ele quem ilumina os filhos de Deus, conduzindo-os a verdade e os levando a Jesus. 

E o meio que o Espírito usa para iluminar seus filhos é a Bíblia, a Palavra de Deus! Entenda que este é o único meio 100% confiável e suficiente para receber iluminação espiritual verdadeira. Leia a Bíblia freqüentemente e com zelo, irmão! Não despreze as Escrituras, em nome de Jesus! Aquele que nasceu de novo ama a Bíblia e tem prazer em lê-la, pois se interessa por saber sobre quem é Deus e o que Deus quer que nós saibamos. 

É claro que há meios derivados de obtenção de iluminação, como ouvir a pregação da Palavra ou ler livros que a expliquem. Faça isso, contudo com cuidado, sempre analisando tudo com base na Bíblia: homens podem errar, mas Deus não erra!

Concluindo, espero que tenha ficado claro a necessidade, natureza, fonte e meio da iluminação de que o apóstolo fala. Nas próximas meditações falarei sobre as três coisas que Paulo cita e deseja que nós saibamos. Que Deus, por sua infinita graça, ilumine os olhos de nosso coração, para vermos a Sua glória!

Mas todos nós, com o rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, que vem do Espírito do Senhor (2 Co 3:18)

Comentários

5 comentários em ""Iluminados os olhos do vosso coração""

Aldair R. Rios disse...
20 de fevereiro de 2009 19:43

Me senti muito honrado com a sua presença lá no meu blog...quando quiser volte mais vezes para comentar e com certeza eu sempre estarei por aqui. E conforme a sua solicitação mudei a designação que estava acima do nome deste Blog...também congrego numa igreja pentecostal (Assembleia de DEus) mas como o irmão também não sou pentecostal, embora creia na atualidade de todos os dons...mas não vejo o dom de línguas como evidência do Batismo ...estou engajado na mesma missão proclamar as antigas doutrinas da graça, ...

Que Deus nos conceda mais e mais da sua graça para, que batalhemos pela fé que de uma vez poir todas foi entregue aos santos.

Pelos laços do evangelho, seu irmão em Cristo

Aldair R. Rios

Renato disse...
22 de junho de 2011 20:23

Amado é de suma importância de quem parte o que se refere nos blogs. Essa postagem eu encontrei em outro site igualzinho. Só por curiosidade, o autor é você ou o Padre?
veja o site:
http://pemiliocarlos.blogspot.com/2010/09/iluminados-os-olhos-do-vosso-coracao.html

Renato disse...
22 de junho de 2011 20:24

Muito bom a postagem
Que Deus continue te abençoando.

Davi Luan disse...
23 de junho de 2011 11:10

Oi Renato, graça e paz!

Meu irmão, é claro que o autor sou eu. Nós, autores deste blog, somos pessoas de caráter, e não publicaríamos o texto de outro autor sem citar a fonte explicitamente (nome, site, livro de onde retiramos, etc). Sempre que há um texto e não há referência há algum autor, pode-se entender que é de nossa autoria.

Entrei no site do padre e vi o texto lá. Realmente é muito triste por um lado, já que ele usa um texto que não é seu como se fosse, mas fico feliz que ele esteja bebendo um pouco da verdade bíblica. De qualquer forma, postei um comentário no blog dele sobre isso.

Obrigado pela informação, que Deus seja contigo meu irmão!

ALBERTO CAGGY disse...
27 de agosto de 2016 14:08

Meu amado, gostei muito....é muito profundo! Vou citar alguns pontos em uma pregação. Que Deus continue te abençoando grandemente!

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo