sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

A excelência de Cristo que nem todos vêem

Comente Aqui

Trecho do livro "Deus é o Evangelho", de John Piper, editora Fiel.

- Admiramos a Cristo por sua glória, porém O admiramos muito mais por sua glória estar mesclada com humildade;

- Admiramos a Cristo por sua transcendência, mas O admiramos muito mais porque sua transcendência está acompanhada por condescendência;

- Admiramos a Cristo por sua justiça inflexível, contudo, O admiramos muito mais porque sua justiça é temperada com misericórdia;

- Admiramos a Cristo por sua majestade, porém O admiramos muito mais porque é uma majestade vestida de humildade;

- Admiramos a Cristo por sua igualdade com Deus; todavia, O admiramos muito mais porque, mesmo sendo igual a Deus, Ele tem uma profunda reverência a Deus;

- Admiramos a Cristo porque Ele era digno de todo o bem, mas O admiramos muito mais porque isto era acompanhado por uma estupenda paciência em sofrer o mal;

- Admiramos a Cristo por seu domínio soberano sobre o mundo, contudo, O admiramos muito mais porque este domínio está vestido de um espírito de obediência e submissão;

- Admiramos a Cristo porque, com sua sabedoria, deixou perplexos os orgulhosos escribas, porém O amamos muito mais porque Ele se mostrou simples o bastante para gostar das crianças e gastar tempo com elas;

- Admiramos a Cristo porque Ele usou seu poder para acalmar a tempestade, todavia, O admiramos muito mais porque se recusou a usar tal poder para ferir os samaritanos (Lc 9.54-55), com fogo do céu, e se recusou a usar seu poder para livrar a Si mesmo, descendo da cruz.

Comentários

Nenhum comentário em "A excelência de Cristo que nem todos vêem"

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo