segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Deleita-te no Senhor!

19 comentários

"Deleita-te no Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração" (Sl 37:4)

Este texto das Escrituras é muito impressionante, contendo nele um mandamento extremamente prazeiroso de se cumprir ("Deleita-te no Senhor") e uma promessa maravilhosa ("e Ele satisfará os desejos do teu coração").

Primeiramente, pensemos sobre o mandamento. Aqui vemos uma ordem claríssima para a alegria em Deus. A nossa vida com Deus precisa ser cheia de alegria, alegria em amá-Lo, conhecê-Lo, obedecê-Lo, desfrutar de Sua comunhão e amor. Devemos estimar o nosso Deus como o Supremo do nosso coração, o nosso maior prazer, júbilo, o motivo da nossa canção e festa!

É este, e somente este, o lugar que um Deus tão maravilhoso como o nosso deve ocupar em nosso coração: o lugar de primazia. Conhecê-Lo é a experiência mais empolgante do universo: ao contemplar cada beleza de Sua glória, brotam brados de louvor de nosso coração regenerado, porque Ele é perfeito e santo, e totalmente satisfatório para nós. Ele é bom, justo, amável, dócil, a sua misericórdia dura para sempre! Como é lindo o nosso Salvador!

Além deste mandamento fantástico, há uma promessa igualmente preciosa. Diz que "Ele satisfará o que deseja o teu coração". Ah, meus irmãos, esta promessa é como um remédio para o coração do crente!

Você tem sonhos e projetos para sua família? Todos temos. Contudo, estes projetos não devem tomar o lugar de primazia de Deus em sua vida: se preocupe em se deleitar no Senhor. Você sonha em alcançar grandes patamares em sua vida profissional, ou almeja encontrar uma esposa/marido para passar o resto da vida com você? Tudo isso é uma benção, mas ocupe-se primeiramente em se deleitar no Senhor, e Ele trabalhará por você.

Que remédio é, tal promessa, para as preocupações com as coisas desta vida! Se ocupe em Deus, dedique-se à Sua obra e vontade, e não fique enchendo sua vida de preocupações. E as nossas ansiedades? Podemos levá-las todas ao trono de Deus cantando o Salmo 37:4 e nos alegrando no Senhor. E os nossos temores, fracassos, quedas, devem nos desanimar? Não! Tudo que eu quero é me alegrar no Senhor e exultar no Deus da minha salvação! Isso é o principal, as outras coisas virão depois!

"Oh Deus, tu és o meu Deus Forte, eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de Ti" (Sl 63:1)

domingo, 10 de agosto de 2008

Aba, Pai!

5 comentários

"Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus."
(Rm 8:15-16)

Quantas temores, tristezas e frustrações temos nessa vida! Porém, quando nos lançamos nos braços de nosso Pai, tudo isso desaparece: ser acariciado com o carinho do Pai nos faz esquecer todas as mazelas da vida e nos concede momentos de alegria eterna. O carinho do Pai nos faz amá-Lo ainda mais, nos faz desejá-Lo com mais intensidade, nos faz apaixonados por Ele e conquista a exclusividade do nosso coração. Somos Dele, Ele é o nosso Pai para sempre.

Ele decidiu ativamente ser o nosso Pai, não porque éramos bons e merecedores, mas porque Ele é bom e gracioso. Ele nos acolheu em nossa miséria e pecado: estávamos completamente sujos, e quão grande era a nossa sujeira! Quando as pessoas no mundo visitam o orfanato para adotarem uma criança, sempre escolhem as mais bonitas e saudáveis. Porém, não foi assim com Ele: Ele decidiu escolher os mais feios, os mais doentes, os mais miseráveis, Ele em Sua santidade decidiu nos adotar em Cristo por livre e espontâneo amor.

A nossa adoção está totalmente relacionada com Cristo. Deus decidiu que Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, seria não mais unigênito apenas, porém também se tornaria o primogênito: Ele seria o primeiro de vários outros filhos, que seriam gerados de novo pela fé Nele. E não somente isto: mas assim como o Primogênito é perfeito, todos os demais irmãos também se tornarão perfeitos como Ele é. Constituir essa família gloriosa, a família de Deus, é o plano e propósito eterno de Deus para os homens.

Lembremos sempre de que Ele é o nosso Pai, o nosso Papai, todo suficiente para a nossa alma. Ele é a nossa alegria e deleite eternos. Nunca deixaremos de ser seus filhos, e Ele nunca deixará de ser nosso Pai. Esta relação de amor é eterna! Todo o universo estremeça e adore ao Eterno, diante da verdade de que Ele amou pecadores e transformou-os em Seus filhos amados em Cristo!

"Fizeste-nos para Ti e inquieto está o nosso coração enquanto não repousar em Ti" (Agostinho)
 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo