domingo, 9 de novembro de 2008

Calvinismo na Bíblia (IV): Graça Irresistível

12 comentários

Parte: [1] [2] [3] [4] [5]

Graça Irresistível


A graça irresistível é o quarto dos Cinco Pontos do Calvinismo. Segundo essa doutrina, aqueles que Deus escolheu antes da fundação são chamados eficazmente por Sua Palavra e Seu Espírito no tempo determinado por Ele, tendo suas mentes iluminadas para compreenderem o evangelho, nascendo de novo para que possam ver o reino de Deus e tendo suas vontades renovadas para que, livre e voluntariamente, venham a Cristo, através do arrependimento e fé, que são dons de Deus. Essa graça é chamada de irresistível porque é impossível a um eleito resistir ao chamado do Espírito Santo em seu coração, sendo ela o único motivo pelo qual alguns pecadores recebem o evangelho e outros não. Mesmo que apenas os eleitos sejam chamados eficazmente, o evangelho deve ser pregado a todos os homens, para testemunho a todas as nações.

Seguem abaixo algumas das passagens bíblicas que falam desta doutrina:

Gênesis 50.20: "Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida."

Deuteronômio 30.6: "E o SENHOR teu Deus circuncidará o teu coração, e o coração de tua descendência, para amares ao SENHOR teu Deus com todo o coração, e com toda a tua alma, para que vivas."

Isaías 43.13: "Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?"

Isaías 46.9-10: "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade."

Isaías 55.10-11: "Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei."

Ezequiel 36.26-27: "E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis."


Daniel 4.35: "E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?"

Mateus 11.25-27: "Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouve. Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar."

Marcos 16.15: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."

João 1.12-13: "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus."

João 3.3-8: "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito."

João 5.21,25: "Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer [...] Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão."

João 6.37,44,45: "Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora [...] Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim."

Atos 5.31: "Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados."

Atos 11.18: "E, ouvindo estas coisas, apaziguaram-se, e glorificaram a Deus, dizendo: Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida."

Atos 16.14: "E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia."

Romanos 8.28-32: "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?"

Romanos 9.18-24: "Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?1 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?"

I Coríntios 4.7: "Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?"

II Coríntios 3.5-6: "Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica."

II Coríntios 5.17: "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."

Gálatas 1.15-16: "Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue."

Efésios 1.11,18,19: "Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade [...] Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; e qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder."

Efésios 2.1-10: "E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas."

Filipenses 1.29: "Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele."

Filipenses 2.13: "Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade."

II Timóteo 1.9: "Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos."

II Timóteo 2.25-26: "Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, e tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos."

Tito 3.4-5: "Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo."

Hebreus 9.15: "E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna."

Tiago 1.18: "Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas."

I Pedro 1.23: "Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre."

II Pedro 1.3: "Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude."

Apocalipse 22.17: "E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida."

Obs: Todas as referências bíblicas são da versão Almeida Corrigida e Fiel.

Comentários

12 comentários em "Calvinismo na Bíblia (IV): Graça Irresistível"

Anônimo disse...
18 de novembro de 2008 18:47

Brother, Graca e Paz!!!
Eu Gosto Muito dos Seus Artigos, Mais sao Muito Grandes, Nao consigo le-los todos!!!!
E se eu for ler no dia seguinte nao lembro!!!
Mais Parabens!!!

André Aloísio disse...
29 de novembro de 2008 16:36

Olá irmão, graça e paz!

Muitos dos meus artigos são grandes porque certos assuntos não podem ser tratados de forma satisfatória com poucas palavras. Obrigado pelo comentário.

Que Deus te abençoe!

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Anônimo disse...
13 de fevereiro de 2009 15:44

André Aloísio
, voce poderia ler este artigo que achei sobre o tema,
e discorrer as discordâncias nele, por favor!!(seu comentário sobre o artigo e publicar ),
fiquei com duvidas!
http://www.geocities.com/Athens/Agora/8337/predest2.htm

André Aloísio disse...
13 de fevereiro de 2009 22:36

Olá Anônimo, graça e paz!

O artigo que você pediu para que eu comentasse é extenso demais e eu não tenho tanto tempo assim. Mas eu li o artigo e percebi que foi escrito por alguém que conhece o Calvinismo muito superficialmente. Creio que você encontrará no blog, nas seções Calvinismo e Soteriologia, respostas para quase todos os argumentos apresentados no tal artigo. Então, eu sugiro que você leia esses textos primeiro e, se ficar alguma dúvida, você pode mandar sua dúvida de uma forma mais específica. Pode ser?

Se precisar, meu e-mail é tecmou@gmail.com, e meu MSN é tecmou@hotmail.com .

Que Deus te abençoe!

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Anônimo disse...
29 de abril de 2009 23:46

Ola andré graça e paz!
por favor me responda uma pergunta.
Uma pessoa que um dia aceita a cristo
e descobre que era tudo que ela procurava e desejava. Então em nome dessa fé essa pessoa abandona tudo que era contrário a essa fé,e passa a
ter uma vida regrada, e dedica a sua vida totalmente a cristo. E ai num belo dia essa mesma pessoa sabe se la porque, abandona cristo e volta a ter uma vida pior do que tinha antes.Esta pessoa é um eleito ou um condenado.
se voçe disser que ele é um condenado, como isso pode aconteçer se ninguém sai do pecado por conta própria.
Agora, se voçe disser que ele é um eleito. como pode abandonar a graça e voltar ao pecado.Sendo que foi cristo que o escolheu e não ele a cristo.
Walter
29/04/2009 23;45

André Aloísio disse...
1 de maio de 2009 20:29

Olá irmão Walter, graça e paz!

Antes de mais nada é importante deixar claro que a salvação não pode ser perdida. Se alguém foi salvo, ele estará salvo até o fim. Sobre esse ponto, leia meus artigos Certeza da Salvação e Calvinismo na Bíblia (V): Perseverança dos Santos.

Com isso em mente, analisemos o caso citado por você. Há duas possibilidades: 1) essa pessoa realmente foi salva e seu "abandono" de Cristo é apenas temporário; 2) essa pessoa nunca foi salva realmente e sua conversão foi apenas aparente. Vejamos essas duas possibilidades detalhadamente:

Na primeira, essa pessoa que realmente foi salva sofreu uma queda em sua caminhada cristã. Essa queda pode ter sido realmente grande, como a de Davi com Bate-Seba (II Sm.11), mas não é, de fato, um abandono de Cristo. Isso significa que esse salvo que caiu não perdeu a salvação, mas voltará aos braços do Pai, em arrependimento e fé, e é um eleito de Deus. Mesmo um eleito e salvo ainda está sujeito a pecar neste mundo, como o apóstolo João deixa bem claro em sua epístola (I Jo.1.8-10).

Na segunda, essa pessoa passou por uma conversão aparente, mas não foi salva realmente. Ela não deixou o pecado de fato. Ainda que tenha deixado de praticar alguns pecados exteriormente, ainda peca em seu coração, pois como você bem observou, ninguém pode deixar de pecar por conta própria. Então, chega um dia em que essa pessoa volta a fazer tudo o que fazia antes, e seu último estado se torna pior que o primeiro. Isso acontece porque ela nunca foi salva realmente e ela se enquadra naquilo que o apóstolo João diz em sua epístola: "Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos" (I Jo.2.19). Essa pessoa não salva pode ser um eleito ou um réprobo. Se é um eleito, chegará um dia em que o Espírito Santo regenerará seu coração e ele será salvo realmente. Se é um réprobo então ele já está condenado.

Espero que tenha te esclarecido. Se não ficou claro, pode perguntar.

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)

Antonio disse...
16 de fevereiro de 2011 17:44

como você esplica Atos 7 .51 Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais

André Aloísio disse...
18 de dezembro de 2014 17:38

Antônio, a doutrina da graça irresistível não afirma que ninguém pode resistir ao Espírito Santo, mas que os eleitos não resistirão quando o Espírito atuar neles de maneira salvadora.

Ezequiel Aquila disse...
16 de julho de 2015 19:08

sou leigo no assunto, e por isso gostaria de fazer uma pergunta. Se é Deus quem decide o q vamos escolher, não me parece q tenho livre-arbítrio, já q não posso escolher ama-lo ou rejeita-lo. E segundo o q vc mesmo citou em 2 Timóteo 2.25-26, ha pessoas q suas vontades ainda estão presas pelo diabo. Juntando tudo isso, mas parece q sou um fantoche, sem vontade alguma, podendo simplesmente pagar com a minha vida pelas decisões dos outros (Deus ou o diabo)...fico feliz se tiver tido a sorte de ter sido escolhido por Deus pra me arrepender, mas muito desgraçado se não tiver sido escolhido. Gostaria mesmo de uma explicação sincera, afinal de contas vc tambem citou uma passagem de apocalipse q diz q todos q quisessem poderiam beber da agua da vida de graça, mas como vou querer se Deus não quiser q eu queira ? e se Ele quiser q eu queira , então meu desejo de querer simplesmente foi acionado como um botão ? E caso Ele não queira q eu queira beber dessa agua da vida, o q sera feito de mim ? serei condenado porque Deus não quis me levar ao arrependimento ? desculpa. faz de uma pergunta.

André Aloísio disse...
7 de outubro de 2016 12:35

Ezequiel Aquila, olhe esse artigo: http://teologia-vida.blogspot.com.br/2009/07/dm-lloyd-jones-e-o-livre-arbitrio.html

Yasmin disse...
1 de janeiro de 2017 21:18

Você apagou o post?

António César Júnior disse...
9 de julho de 2017 17:14

Não encontrei graça irresistível em nenhum desses versículos...
Estranho... Isso tá na Bíblia?

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo