quinta-feira, 2 de outubro de 2008

A glória de Deus!

2 comentários

"Então ele disse: Rogo-te que me mostres a tua glória." (Ex 33:18)

A glória de Deus é a Sua beleza infinita. É o brilho supremo que emana de todas as Suas perfeições. Deus é glorioso em Sua graça, ao amar um vil pecador; em Sua justiça, ao punir os pecados e requerer santidade; em Sua sabedoria, ao ordenar todos os eventos do mundo para Sua glória; em Sua soberania, ao realizar todo o seu desígnio sem restrições; em Seu poder, ao sustantar o mundo com Sua Palavra poderosa; em Sua fidelidade, ao manter firme sua aliança com o Seu povo, e em várias outras de suas qualidades divinas.

Assim sendo, quando Moisés implorou para ver a glória de Deus, ele estava com o coração totalmente tomado pelo desejo de conhecer a Deus e a todas as Suas perfeições.

Moisés queria isso, mais do que tudo!

E o que acontece ao homem que vê a glória de Deus? Os efeitos disso são tremendos.

"Passando, pois, o SENHOR perante ele, [Moisés] clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração. E Moisés apressou-se, e inclinou a cabeça à terra, adorou." (Ex 34:6-8)

Primeiramente, Moisés alegremente reconheceu e confessou os traços gloriosos do caráter do Senhor. Depois, "apressou-se". Não há como ver a glória de Deus e permanecer inerte, são necessárias mudanças. Em seguida, "inclinou a cabeça", se humilhando perante o Rei da Glória, e por fim, "adorou", entendendo que deveria levar uma vida de adoração constante. É isso que acontece quando vemos a glória de Deus. 

"Então eu disse: Rogo-te que me mostres a tua glória."

Comentários

2 comentários em "A glória de Deus!"

Clóvis disse...
3 de outubro de 2008 12:51

Luan,

Excelente post. O nosso Deus é tão grandioso que não podemos falar dele de forma completa, aliás sequer podemos imaginá-lo. Só podemos orar "mostra-nos a Sua glória"!

Juan de Paula disse...
17 de outubro de 2008 17:52

Prezado Davi Luan,

Entendo ser a glória de Deus o principal assunto das Escrituras.

John Piper, usando Jonathan Edwards, vai argumentar que Deus é o próprio Evangelho e que ele zela pela Sua própria glória.

Nós somos salvos para isso: nos deleitarmos e nos satisfazermos na glória Dele através de Jesus Cristo nosso Senhor, morto pelos nossos pecados e ressucitado para nossa justificação mediante a fé pela graça dom de Deus.

Obrigado pela postagem: este blog está num bom ritmo.

Abraços,
Juan

 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo