domingo, 14 de janeiro de 2007

Esta Palavra é a vossa vida

1 Comentário

“Porque esta palavra não é para vós outros coisa vã; antes, é a vossa vida;” (Dt. 32:47a)

Deus, em Sua maravilhosa graça, havia entregado as Suas palavras ao Seu povo, mediante Moisés. E agora este líder procura ensinar os filhos de Israel a respeito do valor das Palavras de Deus, e uma das coisas que ele diz é justamente o que lemos logo acima. Portanto, meditemos um pouco a respeito dessa declaração.

Em primeiro lugar, em que sentido a Palavra de Deus é a “nossa vida”, a vida de Seu povo? Um deles é que, por meio de Sua Palavra, Deus nos concedeu vida espiritual. É por isso que o apóstolo Paulo chama o Evangelho de “a palavra da vida” (Fp 2:16). Estamos lembrados, irmãos, de qual era a nossa situação antes de sermos salvos? Estávamos “mortos em delitos e pecados” (Ef. 2:1), éramos defuntos espirituais, totalmente alienados de Deus e incapazes de salvar a nós mesmos. Achávamos que estava tudo bem, sem percebermos que caminhávamos a passos largos para a condenação eterna, ao desprezar o grande Deus. Porém, houve um dia em que ouvimos a Palavra de Cristo e ela penetrou no nosso coração, concedendo-nos entendimento. Mediante o Evangelho, o Espírito Santo convenceu-nos de nossos pecados e necessidade, levando-nos ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo. Não foi assim? Hoje podemos dizer: “Ele nos deu vida, estando nós mortos em delitos e pecados” (Ef. 2:1), e foi mediante a Palavra de Deus que tal milagre aconteceu.

Outro sentido em que a Palavra de Deus é a “nossa vida” é que a nossa existência deve ser totalmente governada por esta Palavra. São os ensinamentos das Escrituras que devem pautar a nossa fé, comportamento, pontos de vista. Acreditamos em todas as declarações de Deus, e rejeitamos qualquer pensamento que as contrarie. Agimos do modo como o Livro Santo nos ensina, cumprindo as suas ordens e não praticando o que ele proíbe. Enxergamos o mundo e construímos a nossa vida de acordo com aquilo que está escrito na Bíblia. Ou seja, esta Palavra não é uma palavra qualquer, mas é a nossa vida, está em nosso coração e absolutamente tudo o que fazemos é pautado por ela. Toda a nossa segurança e esperança se encontra nela, nosso consolo e força provém inteiramente daquilo que sai da boca do Senhor.

Assim, meus irmãos, nós devemos encarar a Palavra de Deus como a nossa vida, como algo tão essencial e importante como o ar que respiramos e o alimento que comemos. Será que temos feito isso? Temos dado o devido valor às Escrituras? Temos dedicado tempo à leitura bíblica, ou será que somos por demais ocupados para isso? Meditamos “dia e noite na lei do Senhor” ou achamos que temos coisas mais interessantes a fazer? E quando lemos a Bíblia, o fazemos com prazer e alegria ou como uma atividade enfadonha e cansativa? Damos crédito a tudo o que ela diz ou achamos que a nossa opinião e a de outras pessoas é melhor? Entendemos a urgente necessidade de conhecermos a Deus e a Sua Palavra?

Medite nessas palavras, meu caro leitor, e que Deus o abençoe!

“A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos. São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa.” (Sl 19:7-10)

quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Reflexões Para o Ano Novo

1 Comentário

"Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mat. 6:31-33).

Nesta época de passagem de ano, é comum as pessoas pararem e pensarem, a fim de refletir sobre o ano que se encerra, com suas realizações, conquistas e frustrações, bem como sonhar com o ano que está a chegar, fazendo seus planos e projetos.

É natural definirmos alvos e metas para a nossa vida, termos sonhos referentes a estudo, emprego, família, vida pessoal etc., e nos empenharmos para que eles se concretizem. Enquanto estamos nesta terra, não há como deixarmos todas as nossas atividades, pois sabemos que pelo suor do rosto comeremos.

Muitas vezes, no entanto, envolvemo-nos em excesso com todas estas coisas, e elas se tornam prioridade em nossas vidas, em lugar de Deus, seu reino e sua justiça. Temos nos angustiado com o amanhã. Passamos a nos preocupar de modo desvirtuado com o nosso emprego, com nossos estudos e tudo mais. Elas passam a ocupar o centro e o foco, que deveriam pertencer ao Senhor. Aos poucos a nossa confiança e esperança nele é abalada, e vêm a ansiedade e o sofrimento antecipado.

Estando nós à entrada do ano 2007, pensando em tudo o que fizemos no ano velho e em tudo o que pretendemos fazer neste novo ano, é oportuno nos lembrarmos das palavras do Senhor Jesus, acima transcritas, e refletirmos se Deus tem sido a nossa prioridade, o nosso alvo principal, ou se as coisas desta vida têm tomado este lugar.

Quanto do nosso tempo temos separado para a oração, a leitura bíblica, a freqüência às reuniões da igreja, o exercício dos dons e ministérios que o Senhor nos deu? Os pontos indicados e outros podem servir para avaliarmos a posição que Deus tem ocupado em nossa vida. É certo que o acúmulo de atividades e o tempo que cada uma requer nos deixam muito ocupados, mas há muitos que estão negligenciando a busca de Deus e o seu serviço. Precisamos cuidar para que isto não ocorra conosco.

Outro aspecto importante a ser considerado é que a preocupação excessiva com o amanhã e o envolvimento demasiado com os afazeres terrenos podem enfraquecer a nossa confiança em Deus. É uma porta que se abre para a ansiedade. Jesus nos convida a descansarmos em Deus. Ele é o nosso refúgio e fortaleza (Sal. 46:1), e somente nele devemos esperar (Sal. 62:1). Não precisamos temer maus governos, nem crises econômicas, nem previsões ruins que os homens fazem. Temos um Deus Soberano e Todo-Poderoso, que nos faz andar altaneiramente. Nele podemos descansar e estar em segurança.

Com esta breve reflexão, queremos conclamar a todos os crentes que priorizemos as coisas de Deus. Não vamos deixar nenhuma de nossas atividades cotidianas. Continuaremos com nossos estudos, nosso trabalho, nosso lazer e todos os sonhos relacionados com eles. Vamos estabelecer nossos alvos e metas para este novo ano. Em momento algum, porém, deixemos estas coisas tomarem o lugar de Deus. Que ele ocupe o nosso primeiro lugar. Por ele e para ele nós existimos. O nosso fim principal é sermos para a sua glória.

Encerro desejando a todos um feliz e próspero 2007. Que seja um ano de muitas bênçãos, na graça soberana do Senhor.
 

Teologia e Vida © Revolution Two Church theme by Brian Gardner
Converted into Blogger Template by Bloganol and modified by Filipe Melo